10 hábitos que você deve evitar para não desperdiçar dinheiro em 2021

Por: Da Redação em 09/02/2021 - 18h46

O quinto dia útil chega. Você se sente muito feliz com o pagamento caindo na sua conta bancária. Mas, no outro dia, ele simplesmente se foi. Aquela sensação de que você está vivendo para pagar dívidas logo pinta. No fim, bate aquela inevitável depressão e a certeza de que você anda desperdiçando seu suado dinheiro.

Pois se você quer mudar essa rotina para 2021, o Plusdin vai te mostrar alguns hábitos que você precisa mudar urgentemente na sua vida. São passos simples de serem seguidos e serve para quem anda querendo colocar em prática a educação financeira tão falada em tempos de pandemia. Então, vamos lá!

1 – Consumir sem nenhum pudor

Eu sei que, às vezes, a gente surta mesmo em determinados momentos da vida, com várias situações do dia a dia. E uma das formas que muitos encontram de extravasar alguns dissabores na vida é gastar sem nenhum pudor e como se não houvesse amanhã. Acredite, grande parte da sua tristeza ao ver o salário sequer chegar ao fim do mês, é devido a esses acessos de consumismo extremo, uma verdadeira compulsão.

A dica é: planeje suas compras para que elas possam ser feitas de maneira consciente. Uma boa matemática é procurar gastar 20% do seu salário com o pagamento de dívidas, 10% para investimento e os demais 70% para o seu interesse. Se você sentar e perceber que esses números não estão batendo quando seu salário chega, chegou a hora de mudar radicalmente seu perfil de consumo.

2 – Dividir a conta

Olha, essa é uma ótima maneira de poder sair para se divertir, passar um tempo de qualidade com amigos ou familiares, sem detonar seu orçamento. Sabemos que muitas pessoas sempre mantiveram o costume de puxar a conta para si nos mais variados encontros, mas deixe de fazer isso e divida a responsabilidade com todos, inclusive quando se tem, por exemplo, um jantar para fazer. Mostre seus gastos para as pessoas que participarão desse encontro e divida com eles.

3 – Não compre picado

Comprar especialmente alimentos picados te deixa muito a mercê da variação de preços semanalmente do supermercado ou sacolão. Em casos de alimentos perecíveis, inclusive verduras e legumes, comprar aos poucos é muito aceitável. Mas para outros itens, como limpeza, por exemplo, você ficará sempre suscetível ao sobe e desce de preços. Evite também ir lá no mercadinho mais próximo de casa só pela comodidade e não querer buscar preço barato, de fato. Essa tal ‘comodidade’ pode lhe sair bem caro.

4 – Fuja das tentações do e-commerce

A internet é muito prática. É didática, como esse artigo, mas também é traiçoeira. Quando falamos de finanças então… Sempre surge aquela promoçãozinha ali de uma blusinha super em conta, ou de um tênis que caiu o preço e você não pode ficar sem. Mas será que você realmente precisa sair comprando tudo que está no e-commerce? Fazer o entregador ou até mesmo o funcionário do correio saber o seu nome só pela quantidade de entregas que ele despeja na sua porta semanalmente. Avalie bem esses ‘investimentos’, e corte tudo que for supérfluo.

5 – Não abasteça em qualquer lugar

Abasteça no posto de gasolina de confiança e que lhe ofereça o melhor preço. Muitos ultimamente estão até mesmo utilizando programas de cashback, o que facilita ainda mais a vida do motorista. Além disso, ter um posto de confiança e de garantia faz com que você evite grandes transtornos relacionados à parte mecânica do veículo.

6 – Cancele a assinatura de pacotes, aplicativos ou serviços que você não usa

No início você pode até achar que R$ 32,90 da Netflix não é caro. Mas, posteriormente, você entra em uma fase muito intensa no trabalho e passa a não ter tempo para ver mais suas séries favoritas. Isso se estende por um bom período de tempo. Você vai continuar tendo Netflix em casa só para falar que tem? Sem utilizar? Pense bem sobre essas assinaturas e faça uma limpa no seu smartphone ou tablet, ou anda Smart TV.

7 -Achar que aquele cafezinho na padaria não é nada demais

Pode até soar pão duro, mas vamos lá. Se todos os dias você tomar café a R$ 5 na padaria da esquina ou perto do trabalho, paga R$ 10 de estacionamento e compra uma balinha R$ 2. No fim do mês, só com essas 3 despesas você gastaria R$ 510. Ou seja, não ignore esses gastos. Mudanças de hábitos fazem toda a diferença.

8 – Evite parcelar suas compras

Esse é um grande erro da maioria dos brasileiros. Pois já compromete um dinheiro que você nem sabe se terá. Por isso, quando for comprar algo, prefira pagar à vista e perceba o quanto sua vida financeira vai melhorar com essa atitude. Mas atenção, caso você tenha controle financeiro baseado em sua fatura, ignore esta dica.

9 – Controle seus gastos com transporte

O Uber está aí, além de vários outros apps de transporte. No início você pode até não sentir muito a diferença nos gastos. Afinal de contas, está aproveitando várias situações de comodidade nos preços. Mas se você fizer o cálculo de quanto gastou com aplicativos para se locomover pela cidade durante todo um ano, você vai perceber que uma boa grana está fazendo falta agora para arrematar aquela viagem.

Por isso, prefira o transporte público para algumas situações ou então aproveite aquela carona de amigos e familiares. Você pode estar poupando até mesmo para adquirir o seu próprio veículo no futuro.

10 – Não se deixe levar pelo barato que sai caro
Obviamente, existem inúmeros produtos baratos que são de ótima qualidade. Mas existem alguns que dias depois estão soltando o solado, com o tecido desfiando, camisas diminuindo de tamanho na máquina de lavar, tudo porque você comprou naquela promoção de 3 por R$ 20 que ‘não podia perder’. Nesses casos, fique também atento aos seus direitos como consumidor e faça sua voz ser ouvida.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*Os comentários não representam a opinião do portal ou de seu editores! Ao publicar você está concordando com a Política de Privacidade.

*