6 erros financeiros que você não pode cometer antes dos 30

Por: Da Redação em 09/02/2021

Alguns erros financeiros que passam despercebidos aos 20 anos podem colocar sua independência financeira em risco, caso não sejam corrigidos. Muitos deles têm efeitos devastadores, caso sejam cometidos depois dos 30. Aos 20 anos é a época em que a maioria dá os primeiros passos para a independência e começa a ganhar mais dinheiro. É também uma época marcada por muitos erros financeiros. Com tanta coisa acontecendo, é quase que “natural” que o planejamento financeiro não receba a atenção que merece.

Se entre 20 e 30 anos, é possível se dar ao luxo de cometer alguns deslizes, daí para frente, aprender a cuidar do dinheiro não é mais uma alternativa e sim uma obrigação. Para que você não passe por apertos, é preciso criar uma relação saudável com o dinheiro desde cedo. Atitudes precipitadas, falta de planejamento e de maturidade podem ser fatais para o seu futuro.

Se você não quer prejudicar o seu futuro financeiro, deve tomar as atitudes certas desde agora. Para te ajudar a trilhar um caminho para uma vida financeira saudável e próspera, vamos te mostrar os principais erros financeiros que os jovens cometem e que podem pôr o futuro em risco.

Se você tiver 20, 30 anos ou mais, pare de cometer estes erros, imediatamente! No futuro, você se agradecerá por isso! Acompanhe os principais erros cometidos, na sequência:

Ostentar

Na faixa dos 20 anos o jovem costuma se impor pelas aparências. É comum querer se exibir e ostentar coisas que não pode pagar. Isso ocorre através de roupas de marca, viagens, carros, festas etc. Não tem nada de errado em querer aproveitar a vida, desde que isso não comprometa seu futuro financeiro.

O que acontece é que por trás dessa ostentação, geralmente tem uma conta bancária no vermelho, com dívidas e juros altíssimos para pagar. Não queira adotar uma visão acima de seu real poder aquisitivo. Na maioria das vezes você nem precisa de tudo aquilo que está consumindo, não é verdade?

Se você não tiver uma relação responsável com o dinheiro logo no início de sua vida adulta, certamente irá levar essas dívidas por muitos anos, comprometendo seu futuro. Para não cometer esse erro, estude sobre educação financeira, treine seu cérebro para resistir aos impulsos e tomar atitudes racionais. Tenha um planejamento financeiro e busque equilibrar o orçamento para não gastar mais do que ganha. Por mais que não pareça, acredite! É possível se divertir e andar bem vestido sem prejudicar as finanças pessoais.

Não controlar seu orçamento

Aos 20 e poucos anos é provável que você ainda more com seus pais ou divida as despesas com um amigo. Com menos gastos fixos como aluguel, água, luz, talvez você tenha mais liberdade para gastar seu dinheiro em outros setores. O problema é que isso pode te levar a achar que é desnecessário fazer um planejamento financeiro.

A falta de controle das finanças por si só já é um erro, mas ele abre portas para outros deslizes financeiros, como o uso descontrolado do cartão de crédito. O uso não planejado do cartão de crédito pode causar grandes estragos em qualquer idade. Um toque importante: o limite do cartão e o cheque especial não são uma extensão do seu salário. Caso deixe de pagar, entrará em uma bola de neve de juros muito altos!

O planejamento financeiro pessoal é o ponto de partida para qualquer objetivo, como a compra de uma casa, o pagamento dos estudos, a aposentadoria, dentre muitos outros exemplos. Com as receitas e despesas no papel é possível visualizar quais são seus maiores gastos e onde você pode economizar.

Não pensar, já hoje, no amanhã

Um comportamento comum em todas as faixas etárias é a priorização do curto prazo. Aos 20 anos isso fica ainda mais visível. A juventude traz a sensação de que a vida está apenas começando, que ainda tem muito tempo no futuro para ganhar mais dinheiro.

É nessa hora que muitos cometem vários erros financeiros e perdem uma oportunidade única de construir uma ponte para um futuro livre de preocupações e até uma aposentadoria sem sacrifícios ou até mesmo uma aposentadoria antecipada (antes dos 60 ou 65 anos).

Pior do que gastar tudo que ganha na casa dos 20 anos é sabotar seu futuro com dívidas que comprometem a renda familiar por anos. Quanto antes destinar parte da sua renda para investir, mais rápido terá a chance de atingir a tão sonhada independência financeira.

Não ter uma reserva de emergência

Imprevistos acontecem. Você não sabe quando, mas já pode se preparar para quando eles ocorrerem. Máquinas quebram, carros precisam de reparos, doenças aparecem e por aí vai.

Quando alguma emergência surge e você não tem dinheiro guardado, precisa recorrer a empréstimos, que, em muitos casos, possuem taxas de juros muito elevadas. Criar uma reserva de emergência deve ser sua prioridade assim que começar a ganhar dinheiro.

Dessa forma, quando você passar por alguma adversidade, terá acesso ao dinheiro facilmente. Lembre-se, no entanto, que essa reserva não elimina a necessidade de um investimento voltado ao longo prazo.

Não falar sobre dinheiro

É comum na cultura brasileira evitar falar de dinheiro. O assunto finanças, na maioria das vezes, passa longe das conversas dentro de casa. Na escola nunca se falou sobre educação financeira. Ainda existem muitos tabus sobre o dinheiro. Esses tabus prejudicam seu caminho para ser financeiramente livre.

Se a sociedade não começar a fazer sua parte e buscar conhecimento sobre o assunto, ainda teremos muitas pessoas enfrentando dificuldades em controlar seu orçamento. Aprenda a mudar seu comportamento, quanto a estas questões. Quanto mais cedo fizer isso, melhor!

Esperar para investir

O sucesso do seu investimento depende de três etapas: o valor investido, a taxa de rentabilidade e o período de tempo que deixará o dinheiro aplicado. Não menospreze o fator tempo. Quanto antes você começar a investir, antes poderá viver de renda. Não importa qual sua idade, a melhor hora de começar foi anos atrás, mas a segunda melhor é agora!

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*Os comentários não representam a opinião do portal ou de seu editores! Ao publicar você está concordando com a Política de Privacidade.

*