Amazon Terá Serviço Próprio de Entregas no Brasil e Recruta Parceiros 

A gigante Amazon vai passar a investir em entregas grátis no país. Confira.

Por: Da Redação em 25/12/2020 - 13h20

Expandindo suas operações no mercado brasileiro, a Amazon terá um serviço próprio de entregas no país. A informação é do site ‘Tecnoblog’. 

A Amazon Logistics será concorrente dos Correios e de outras grandes transportadoras, como a Loggi.

A intenção da companhia norte-americana é trabalhar com a formação de uma rede de pequenas empresas de entrega independente, utilizando o sistema DSP (Delivery Service Partner). 

A Amazon está em busca de parceiros que executem esse trabalho em São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte e Brasília.

A Amazon já utiliza esse tipo de serviço nos Estados Unidos, com a parceria de grandes transportadoras como FeDex, UPS, DHL e os próprios correios norte-americanos. 

O fato marca também a maior expansão da empresa no Brasil em oito anos.

No mês de novembro, a Amazon inaugurou três novos centros de distribuição no Brasil.

Foram contempladas as cidades de Betim, em Minas Gerais, Nova Santa Rita, no Rio Grande do Sul, e Santa Maria, no Distrito Federal.

Os galpões somam 75 mil metros quadrados, e viabilizaram a contratação imediata de 1.500 novos funcionários, além de atender com qualidade a demanda de entregas de 500 novas cidades.  

Como se Tornar Um Membro da Amazon Logistics? 

Os custos iniciais dos empresários que quiserem fazer parte do sistema DSP da Amazon serão de R$ 45 mil, mais o capital de giro, para iniciar as atividades.

De acordo com a companhia, o valor inclui os processos burocráticos relacionados à empresa, dentre eles recrutamento, treinamento de funcionários, cursos e também a questão legal do empreendimento, envolvendo alvarás e outros documentos necessários. 

A inscrição, no entanto, está restrita apenas a empresários convidados por e-mail. Todavia, a tendência é que a empresa abra o leque de afiliados futuramente.

O lucro projetado pela Amazon é R$ 15 mil a R$ 22 mil por mês para companhias com 20 até 40 vans disponíveis para entrega. A receita mensal vai variar de R$ 150 mil a R$ 350 mil.

Não é necessário conhecimento em logística. A Amazon promete dar todo o suporte necessário aos novos parceiros. 

O cadastro e consequente aprovação das empresas independentes passará por avaliações do candidato, como o histórico de trabalho, atribuições, capacidade financeira e formação educacional. As vagas, como já dissemos anteriormente, são limitadas. Os candidatos selecionados receberão um retorno entre 4 a 8 semanas. Depois desse período, eles serão avaliados em entrevista, além de conhecerem uma estação de entrega para compreenderem a lógica de entrega do grupo. 

Vantagens de Ser um Assinante Prime da Amazon 

Por apenas R$ 9,90, o assinante do pacote Prime da Amazon pode acessar os serviços de streaming (Prime Vídeo) da companhia, de música, além de revistas, jogos e uma lista de livros selecionados no Kindle.

Porém uma outra vantagem fundamental é o frete grátis em compras no aplicativo ou site da Amazon.

A entrega de uma grande lista de produtos costuma acontecer em até dois dias, o que realmente transforma o patamar de confiabilidade da empresa e também a relação com os clientes. 

O Brasil registrou o maior crescimento de assinaturas do programa entre 18 países da América Latina, e rapidamente se transformou na ‘menina dos olhos’ da Amazon.

O número de inscrições não foi divulgado, mas estima-se que no mundo, a empresa possua  mais de 150 milhões de assinaturas. 

A História da Amazon no Brasil 

Criada em 1994 por Jeff Bezos, nos Estados Unidos, com a premissa da velocidade e inovação garantida aos clientes, algo que já era projetado pela companhia quando dos primeiros indícios da capacidade de potencialização e popularização da Internet, a Amazon chegou ao Brasil em 2012. 

À época, o investimento da companhia era na venda de livros eletrônicos. Dois anos depois, a Amazon expandiu seus negócios para executar também a venda de livros físicos. Porém, a partir de 2017, a empresa deixou de lado apenas a comercialização de produções literárias para expandir seu catálogo de produtos.

Hoje é possível encontrar uma variada lista de produtos na lista da companhia, incluindo os serviços e os gadgets oferecidos pela própria Amazon, como o Echo Dot (o aparelho da assistente virtual Alexa), Fire Stick (aparelho que transforma TVs com entrada HDMI em SmarTVs) e também o procurado Kindle, o dispositivo para leitura e armazenamento de e-Books, os livros virtuais. 

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*Os comentários não representam a opinião do portal ou de seu editores! Ao publicar você está concordando com a Política de Privacidade.

*