Como funciona o cartão de crédito pré-pago?

Solução mais simples para quem precisa limpar seu nome, essa opção facilita quem possui nome sujo a realizar comprar, sem correr o risco de se endividar

Publicidade
Como funciona o cartão de crédito pré-pago?
Alison Pitangueira
Alison Pitangueira

O cartão pré-pago tem conquistado muitas pessoas nos últimos tempos. Seja pelo seu funcionamento que ajuda nas finanças ou mesmo pela praticidade em não ter que levar dinheiro por aí. Mas será que você já sabe o que é e como funciona o cartão pré-pago?

Ele trabalha como você determinar. Sem correr risco de ter que pagar juros por ter atrasado a fatura ou se endividar com parcelamentos que viram uma bola de neve.

Para se ter uma ideia de seu crescimento, de acordo com a ABECS (Associação Brasileira das Empresas de Cartões de Crédito e Serviços), as transações com o cartão pré-pago somaram 2,2 bilhões no primeiro trimestre de 2018, um aumento de 63% em relação ao ano anterior.

Ficou interessado? Quer saber mais sobre o assunto? Como funciona o cartão de crédito pré-pago? Quais tarifas são cobradas? Pode-se parcelar a compra? A gente responde estas e outras perguntas, na sequência! Continue por aqui!

O que é um cartão de crédito pré-pago?

O cartão de crédito pré-pago é similar àquele em que você recebe a fatura depois. A diferença é que você não tem um limite preestabelecido. Por isso, o gasto é limitado à quantia inserida como recarga. Ele é utilizado para pagar qualquer compra feita em estabelecimentos físicos ou virtuais, seja do Brasil ou do exterior.

Por aqui, o cartão pré-pago ainda é mais conhecido como uma alternativa para gastos em outros países. Contudo, vem se tornando uma opção ainda mais interessante, já que esse recurso está disponível inclusive para negativados. O pré-pago ainda é uma alternativa excelente para quem deseja controlar as finanças pessoais, mas quer ter um cartão para usar no dia a dia. Assim, você evita gastar por impulso e sabe quanto tem de limite, sem correr riscos de endividamento.

Por todos esses motivos, as transações com cartões de crédito pré-pago cresceram 66,5% em 2018, segundo a Associação Brasileira das Empresas de Cartões de Crédito e Serviços (Abecs). O montante operado chegou a R$11 bilhões no período.

Apenas para fazer uma comparação, as compras feitas com cartões tradicionais de crédito e débito tiveram uma alta de 14,5% no mesmo ano — um índice bem inferior ao do pré-pago. Isso sinaliza que ainda existe muito espaço para expandir esse recurso no mercado.

Como funciona?

Por definição, o cartão pré-pago requer uma recarga, que serve como limite para as operações a serem realizadas. Ele é o seu saldo, que é consultado — assim como as compras feitas — pelo site ou aplicativo da instituição. Na hora de pagar, o funcionamento é o mesmo do cartão tradicional. Você informa ao caixa que passará no crédito, insere sua senha e pronto! A transação é finalizada. Caso a aquisição ocorra online, o processo é igual, basta selecionar a opção correspondente.

Dentro desse conceito, ainda existem os cartões presente e para viagem. O primeiro é carregado com um valor fixo, a ser usado por quem recebê-lo. Há várias dessas opções nas lojas, inclusive específicas para gastos no Google Play ou no Xbox, por exemplo.

Já os cartões para viagem são idênticos aos pré-pagos dos quais estamos falando. Eles têm a função internacional e são usados em diferentes países. Geralmente, operam nas moedas dólar, euro e libra, e permitem a conversão automática.

Quais serviços e tarifas existem no cartão de crédito pré-pago?

Um cartão de crédito pré-pago, ainda que não seja vinculado a uma conta bancária, por exemplo, possui algumas tarifas. Acompanhe as principais delas, a seguir:

  • Tarifa de Aquisição: alguns bancos não cobram pela aquisição do cartão de crédito pré-pago. Já outros, cobram uma pequena tarifa, que varia de R$ 10 a R$ 15, dependendo da instituição;
  • Tarifa Para Recarregar o Cartão Pré-Pago: em geral, os bancos cobram uma taxa que varia entre R$ 2,50 a R$ 15, a depender da instituição financeira;
  • Tarifa de Saque: além de cobrar pela emissão e carregamento do cartão de crédito pré-pago, há também cobrança pelo saque. Assim, caso tenha saldo disponível no seu cartão de crédito pré-pago e deseje sacá-lo, será preciso pagar uma tarifa que varia entre R$ 5,90 a R$ 10, a depender do banco;
  • Tarifa de Manutenção Mensal: há, também, uma tarifa de manutenção mensal do cartão de crédito pré-pago, que pode atingir o valor de até R$ 10. Alguns bancos, no entanto, não cobram essa tarifa.

Cartão pré-pago e cartão de crédito: qual é a diferença?

Ainda que o cartão de crédito pré-pago seja similar ao comum, existem diferenças cruciais e que precisam ser consideradas antes da emissão da tarjeta. O primeiro, por exemplo, funciona como um celular: você carrega o crédito e usa conforme o limite disponível.

Por sua vez, o segundo é uma espécie de empréstimo. O banco oferece determinada quantia para gastos e você pode fazer seu uso como quiser. Depois de 30 dias, será emitida uma fatura com o valor total a ser pago. Se houver atrasos na quitação, há incidência de juros e multas. Você ainda pode pagar o mínimo, mas entra no rotativo, que implica taxas elevadas. Além disso, o cartão tradicional é solicitado no banco ou de forma online.

A instituição financeira analisa o seu histórico de crédito, comprometimento de renda e situação financeira para autorizar a emissão e indicar o limite disponibilizado. Após ser aprovado, a via é emitida e chega à sua casa. Depois disso, basta desbloqueá-lo para uso. As compras são feitas à vista, para pagamento na fatura, ou parceladas. No último caso, o limite fica comprometido e é liberado de acordo com os pagamentos realizados.

Essa é uma boa oportunidade para quem tem consciência de uso do dinheiro e trabalhou bem sua educação financeira. Isso é diferente do que acontece com a maioria dos brasileiros. Dados da Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor de 2019 demonstram que o cartão de crédito é o principal vilão do endividamento das famílias. Ele é responsável por 78,5% dos débitos em aberto.

Com o cartão de crédito pré-pago, isso não acontece. Na solicitação inexiste análise de situação financeira e comprovação de renda, porque você decide quanto gastar. Por esse motivo, muita gente diz que essa modalidade é mais parecida com o débito.

As compras podem ser parceladas?

Essa é uma desvantagem do cartão de crédito pré-pago, quando comparado ao tradicional. Ele impossibilita o parcelamento das compras, uma vez que não existe garantia de que haverá saldo disponível para descontar nos meses seguintes. Por isso, aquisições de bens de valores mais altos devem ser feitas à vista — ao juntar o dinheiro necessário para isso — ou por outros formatos de parcelamento, como via cartões tradicionais e carnês.

Uma boa ideia é recarregar o cartão pré-pago todos os meses até atingir o valor esperado. Ele serve, nesse caso, como uma ferramenta de controle, já que você sabe que o dinheiro reunido ali tem uma finalidade específica.

Como fazer a recarga do cartão pré pago?

Recarregar o cartão de crédito pré-pago é bastante simples. Esse processo é feito de diversas maneiras. Os meios mais comuns ocorrem por meio de:

  • Transferência por DOC ou TED para a conta ao qual o cartão está vinculado;
  • Boleto, no qual você gera a fatura com o valor desejado e paga em lotérica ou banco;
  • Depósito identificado em caixas bancários credenciados;
  • Débito em conta-corrente;
  • Estabelecimentos credenciados;
  • Transferência de dinheiro de outro cartão pré-pago;
  • Transferência de uma conta PayPal ou semelhante.

Vale destacar que boa parte dessas alternativas é viabilizada pelo site ou aplicativo do cartão. Além disso, pode ser que alguma dessas opções esteja indisponível, porque tudo depende do sistema escolhido. Por isso, vale a pena atentar a esses critérios.

Você sabe qual é o melhor cartão para você?

Saiba mais

5 vantagens do cartão de crédito pré-pago

Os benefícios do cartão de crédito pré-pago são variados. A maioria está vinculada ao seu próprio funcionamento — afinal, quem não gostaria de gastar sem se preocupar com o limite? Conheça as principais vantagens de ter esse recurso em mãos.

Melhoria da gestão de suas finanças

Uma conta-corrente regular com um cartão de débito ou crédito atrelado deixa mais difícil o controle do orçamento, especialmente se você deseja juntar dinheiro para casar, viajar ou realizar outros sonhos. Por sua vez, o pré-pago se torna uma ferramenta de planejamento financeiro.

No começo do mês, você define quanto pode gastar com as compras, faz a recarga do cartão e sabe que tem somente aquela quantia. Outra possibilidade é determinar que o valor será empregado no supermercado. Desse modo, já tem delimitado previamente a quantia a ser investida nessa categoria.

Vale lembrar ainda que o pré-pago é uma boa oportunidade para ensinar finanças a adolescentes e pessoas que estão se recuperando de dívidas. Como o dinheiro é limitado, é uma forma de aprender quanto é possível gastar sem ter problemas no orçamento.

Proteção do seu dinheiro

O aumento de roubos, especialmente em grandes cidades, faz o ato de carregar dinheiro na carteira ser um risco. Ao ter o cartão pré-pago, pode sair com uma quantia irrisória, apenas para eventualidades, e manter a maior parte aplicada como limite.

Além disso, esses cartões oferecem proteção em caso de perdas ou roubo. Isso significa que, se você tiver um desses imprevistos, basta denunciar a situação e seu saldo original será restaurado, com a consequente emissão de uma nova tarjeta.

Negativados podem adquiri-lo

Seu nome está “sujo”? Então, o pré-pago é uma boa opção para você. Enquanto os cartões tradicionais exigem que você esteja sem restrições financeiras, o modelo mais recente também vale para pessoas com histórico de crédito ruim.

Essa facilidade é oferecida porque você recarrega o quanto quiser. Enquanto a quantia estiver disponível, há possibilidade de uso. Além disso, a maioria dos emissores desses cartões deixa a consulta de crédito de lado.

Com 63 milhões de inadimplentes, o cartão pré-pago se torna uma opção viável para, em um segundo momento, se trabalhar a educação financeira. O dado da Serasa ainda evidencia que 40,3% da população adulta está com dívidas negativadas e atrasadas. O recorde histórico, portanto, pode ser amenizado com a ajuda do cartão pré-pago.

Uso até no exterior

Os cartões de crédito pré-pagos podem ser usados no Brasil e em outros países, desde que tenha saldo para realizar as operações. A cotação utilizada é a do dia da compra. Caso você queira sacar dinheiro no exterior, é possível fazer isso em caixas eletrônicos autorizados. Além disso, você ainda pode recarregar o cartão de novo enquanto ainda está em viagem.

Solicitação sem qualquer burocracia

Como não há análises, comprovação de renda e outros requisitos, a solicitação do pré-pago deixa de ser burocrática. A aprovação é feita na hora e você só precisa esperar para ter o cartão em mãos.

Mais do que isso, você nem precisa ter uma conta-corrente em banco para solicitar o seu pré-pago. Algumas instituições financeiras fazem essa exigência. Contudo, não é uma obrigação para a maioria delas.