Cheque especial x cartão de crédito: qual vale mais a pena?

Precisando de um respiro no fim do mês? Calma.

Nem sempre conseguimos estar com as finanças em ordem e às vezes precisamos de um dinheiro extra para lidar com os entreveros que vez ou outra aparecem, seja por uma casualidade ou por um descontrole. E nessas horas de emergência, as soluções mais fáceis são o cheque especial e o saque por cartão de crédito. Porém, bate o medo. Afinal, qual devo escolher?

Em síntese, é preciso analisar bem sua situação, fazer projeções sobre qual trará mais impacto futuro no seu orçamento e como você poderá pedi-las agora para se livrar do problema e não precisar mais recorrer a ela.

Parece complicado, não? Que nada! Abaixo, vamos mostrar a diferença entre eles e lhe ajudar a escolher entre os dois nesse momento de aperto.

Como funciona o cheque especial?

O cheque especial nada mais é do que um empréstimo pré-aprovado junto às instituições financeiras e que sempre é recorrido quando se gasta mais do que o saldo disponível em conta-corrente. Normalmente ele não é muito alto, mas têm um impacto significativo, tendo as taxas mais altas do mercado, chegando a ser de mais de 300% ao ano.

Não à toa, é o principal responsável pelo endividamento de brasileiros, conforme apontou recente pesquisa da CNDL com o SPC Brasil. Segundo o estudo, daqueles que recorreram ao cheque especial em algum momento e não conseguiram cobri-lo, um terço chegou a ter o nome sujo.

Juros e taxas do cheque especial

Como já dito acima, as taxas e juros do cheque especial são os grandes vilões do mercado. Segundo dados do Banco Central divulgados em setembro, a taxa de juros do cheque especial para as pessoas físicas subiu 1,3 ponto percentual em setembro, comparada a agosto, atingindo 114,2% ao ano.

Porém, vale lembrar que em 2020, os juros da modalidade caíram 133,4 pontos percentuais, muito devido ao teto de 8% ao mês (151,8% ao ano) estabelecido pelo Banco Central em janeiro. Ainda que os dados sejam animadores, a taxa do cheque especial é a segunda mais cara entre as modalidades de crédito para as famílias. Não à toa, o BC recomenda que ele só seja usado em situações emergenciais.

Como funciona o saque com cartão de crédito?

Outra modalidade muito usada pelos brasileiros é o saque com cartão de crédito. Esse modelo nada mais é do que uma modalidade de empréstimo, no qual você vai a um caixa eletrônico e saca determinado valor que já está estabelecido em seu limite junto ao banco.

Taxas e juros do saque do cartão de crédito

Pois bem, por ser uma modalidade de empréstimo, você está usando um dinheiro que não existe em sua conta. Ou seja, precisará arcar com tarifas de saque, impostos e juros.

No caso do saque de cartão de crédito, você precisará pagar a tarifa por saque, o IOF e os juros vão variar de acordo com cada instituição financeira. Porém, vale ressaltar que os juros cobrados são os mesmos do crédito rotativo, que também é um grande vilão dos brasileiros, chegando a 309,9% ao ano, conforme o mesmo relatório do Banco Central acima citado.

Ou seja, o custo final fica bem maior do que foi solicitado, já que você só pode pagar a dívida quando recebe a fatura seguinte do cartão e até lá os juros irão render.

Cheque especial x cartão de crédito: qual opção usar?

Como visto, as duas modalidades têm taxas de juros bastante altas. Nesse caso, ainda que as tarifas do cheque especial sejam altas, elas costumam ser mais vantajosas se comparadas às do saque com cartão, já que possuem menos taxas acopladas.

         
Da Redação
Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*Os comentários não representam a opinião do portal ou de seu editores! Ao publicar você está concordando com a Política de Privacidade.

*