Como Funciona o Limite do Cartão de Crédito?

Por: Da Redação em 09/02/2021

Todos os anos o número de pessoas que adquirem um cartão de crédito aumenta em média 8%. Mas ao mesmo tempo, de acordo com o Serasa, o número de pessoas com as contas em atraso chega a quase 60 milhões de brasileiros.

Isso se deve ao fato de que muitos compradores estouram o limite do cartão de crédito, veem que a fatura está muito alta e acabam cedendo ao crédito rotativo, parcelamento da fatura ou até mesmo inadimplência. Essa é uma verdadeira armadilha para se endividar.

Para não cair nessa bola de neve, é necessário que entenda como o limite funciona e como usá-lo ao seu favor.

O que é o limite do cartão de crédito?

Antes de saber como funciona, primeiro entenda o que é o limite. Nada mais é do que o valor que a empresa do cartão libera para você gastar, como se fosse um empréstimo, o qual deverá ser pago em um prazo de até 40 dias. Desse modo, não se torna necessário pagar com dinheiro vivo no ato da compra, além de permitir parcelar compras maiores.

Como ele é calculado?

Os bancos e as instituições financeiras calculam o limite que irão liberar para o cliente através de uma análise de crédito, que consiste em observar o histórico financeiro e a renda mensal. Desse modo, reduz o risco de inadimplências já que não ofertam um limite mais alto do que aquele que a pessoa consegue pagar.

Como funciona o limite?

Para entender como funciona vamos supor que você tenha um limite de R$1000,00. Você vai ao supermercado e compra R$200,00 à vista no cartão de crédito, desse modo, o seu limite restante será de R$800,00.

Então, após ir ao supermercado você decide comprar um fogão de R$500,00 e parcelar em 5 vezes sem juros, ou seja, cada parcela será de R$100,00. Dessa forma, o seu limite restante que era de R$800,00 agora passa a ser R$300,00.

Com isso, entenda que independentemente se vai ser parcelado ou não o que conta é o total da compra e, à medida que vai gastando, o limite vai diminuindo. Da mesma forma, conforme você paga a fatura, é restaurado o valor do limite.

Nesse contexto, no caso da compra parcelada, o valor que vem na fatura do mês seguinte é apenas o da parcela. Voltando ao exemplo, se você gastou R$200,00 no supermercado e parcelou R$500,00 de 5 vezes, a próxima fatura terá um valor total de R$300,00.

Lembre-se que somente com o pagamento integral da fatura e de todos os parcelamentos é que o limite do cartão de crédito restaura totalmente. Além disso, compreenda que o cartão de crédito não é um complemento da sua renda. Uma vez que foi utilizado, ele corresponde a um débito a ser pago.

Pagamento parcial da fatura

Agora, vamos supor que você se enrolou, comprou mais do que devia, e agora não consegue pagar a fatura. Mas então, vê que tem a opção de pagar o valor mínimo e resolve fazer isso.

Isso é chamado de crédito rotativo e as taxas de juros e multas sobre o valor devido são altíssimas. Além disso, a soma deles virá na próxima fatura e comprometem o limite do cartão de crédito. Ou seja, vira uma bola de neve se tornando a cada dia mais difícil de quitar as dívidas.

Em 2017, o Banco Central decidiu que o crédito rotativo deveria ser pago de forma integral após 30 dias. Caso isso não seja possível, o cliente deve pegar um empréstimo ou parcelar a dívida, com juros menores.

Sendo assim, temos algumas dicas para você não ter problemas financeiros e ter o cartão de crédito como um aliado e não inimigo, veja:

  • Fique atento aos juros, eles são altíssimos
  • Faça um planejamento financeiro para fugir do problema
  • Controle rigorosamente os gastos antes mesmo da fatura chegar
  • Não utilize todo o limite, mantenha uma margem segura
  • Não peça aumento do limite a não ser que consiga pagar
Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*Os comentários não representam a opinião do portal ou de seu editores! Ao publicar você está concordando com a Política de Privacidade.

*