Como Usar o 13° Salário de Forma Inteligente

O 13º salário pode organizar suas finanças ou ser o início de novas dívidas. Entenda em que cenário você se encontra e como usar a renda extra como aliada

Por: Da Redação em 20/12/2020 - 08h08

O fim de ano se aproxima e com ele,  festas e celebrações para comemorar mais um ano que está por vir. As duas parcelas do 13º salário já chegaram e você se vê diante da oportunidade de começar um novo ciclo nas finanças.

O 13º pode organizar as suas contas ou ser o início de novas dívidas. Tudo depende de como você vai usar esse recurso extra. Uma parcela dos brasileiros tende a ter hábitos que não necessariamente contribuem para o equilíbrio do orçamento.

Leia os próximos parágrafos e veja se você se reconhece neles.

Jeitinho brasileiro

Final de ano é o momento de fazer “aquela fézinha” no costumeiro jogo de azar. Por trás desse hábito, está a crença de que o próximo ano pode ser diferente. Isso se o destino compactuar com a sua sorte.

Para o Natal, você já desembolsou uma grana com presentes para as pessoas mais queridas. E, claro, você não ia esquecer de si mesmo. Afinal, o ano foi difícil e você merece um presenta a altura da sua dedicação.

Para o Réveillon , comprou o melhor espumante e fez questão de começar o ano com o pé na areia. Afinal de contas, é mais que merecido!

Muito provavelmente você já comprometeu todo o seu  13º e nem se deu conta. Principalmente, se gastou no cartão de crédito. As contas do começo do ano? Depois, você dá um jeito.

Encare os boletos de frente

Chega janeiro. A aposta na Mega Sena da virada não deu certo. Você esbanjou o que podia e o que não podia em festas, presentes, comemorações. Fez a melhor viagem no Réveillon.

Então, na primeira semana do ano, como em um passe de mágica, o boleto do IPTU aparece, o IPVA chega,  a anuidade do clube e a matrícula das crianças precisa ser renovada.

Juntas, destas contas têm também as despesas com o uniforme da escola e os materiais escolares. E começa tudo de novo, e aquela desejada sorte nunca chega! Será que nunca vai chegar?

Esse, infelizmente, é um ciclo que se repete nas famílias brasileiras. Boletos que poderiam ser pagos à vista, com desconto são parcelados em vários meses.

Quebre o ciclo da infelicidade

Esse mal hábito compromete, já no começo do ano, o orçamento do ano inteiro. Com isso, a saída é contar com a chegada de alguma receita extra. Ou então, o próximo 13º salário.

Com isso, pequenas dividas são criadas, pressionam o orçamento, e a situação se repete: o carro novamente não será trocado esse ano, a viagem de férias terá que ser adiada, aquele curso para dar um empurrão na carreira fica para a próxima.

Mais uma vez, planos pessoais e profissionais são abandonados. Está na hora de mudar isso e quebrar esse ciclo.

Mas como mudar?

Se existem dívidas, o 13º deve ser usado para quitá-las e eliminar qualquer tipo de pendência.

  • Empréstimo pessoal não planejado
  • Despesas com juros do cheque especial
  • Rotativo do cartão de crédito
  • Dívidas em atraso

Todas essas situações podem e devem ser quitadas com o 13o para começar o ano sem pendências.

Se não há dívidas, mas os compromissos do começo do ano pressionam o orçamento, o 13º deve ser usado para pagar essa responsabilidades. Dessa forma, você alivia o orçamento durante o restante do ano.

Por exemplo, aproveite que pagamentos à vista oferecem desconto e pague despesas como impostos, matrículas, material escolar ou algum outro imprevisto que possa ocorrer nessa fase.

Aprenda a se pagar

Outra prática que funciona muito caso você já tenha o costume de fazer a anotação do seus gastos é diluir as parcelas dos impostos e “se pagar”. Como assim?

Divida o valor total dessas obrigações por 12 e deposite a “parcela” mensalmente em uma conta separada. Assim, quando chegar realmente a hora de pagar o boleto, o dinheiro já estará organizado.

Use bem seu aliado

Seja qual for o destino do seu 13o, o que você precisa ter em mente é que ele pode ser um ótimo aliado no seu planejamento e uma oportunidade para você acabar com esse ciclo indesejado.

Eu te asseguro que junto com o equilíbrio financeiro durante o ano todo, virá sua tão perseguida e desejada “sorte”.

Leonardo Lamounier é consultor de gestão de negócios e educador financeiro. É especialista em investimentos e private banking pelo IBMEC, com certificação em Avaliação de Empresas, Fusões e Aquisições e Valuation pela escola de negócios Saint Paul, de São Paulo.

Leia também
> 13º Salário: O Que é, Como Calcular e Quem Tem Direito?
> 13º Salário Será Pago de Forma Integral; Veja Detalhes
> O Que Fazer Com Seu 13º?
> 7 Dicas Para Fazer Render o 13º Salário e Fugir Das Tentações
> Antecipação do 13º Salário Para Aposentados
> Saiba Tudo Sobre a Proposta do 14º Salário

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*Os comentários não representam a opinião do portal ou de seu editores! Ao publicar você está concordando com a Política de Privacidade.

*