Datas Finais de Pagamento do Auxílio São Divulgadas Sob a Sombra do Desemprego

Brasil encerra o Auxílio Emergencial em dezembro, mas vê recorde no número de pessoas sem trabalho

Por: Gustavo Aguiar em 28/11/2020

O Governo Federal publicou no Diário Oficial da União uma nova portaria com detalhes sobre as datas dos pagamentos e saques do auxílio emergencial. 

A portaria decreta que a primeira parcela do quinto ciclo do auxílio começará a ser paga no dia 30 de novembro (próxima segunda-feira) para todas as pessoas que foram aprovadas em procedimentos de recurso pela plataforma digital, endereço eletrônico da Dataprev e para aqueles que tiveram o pagamento reavaliado neste mês de novembro. 

Essas reavaliações foram feitas de acordo com atualizações de dados da do Ministério da Cidadania e verificações por meio de atualização de dados oficiais. 

Ciclo 6 do Auxílio

Já os valores referentes ao 6º ciclo (segunda, terceira, quarta e quinta parcelas do auxílio emergencial) serão pagos a partir do dia 13 de dezembro, até no máximo dia 29, encerrando este ciclo. 

Como já é corriqueiro, o dia para receber o benefício varia em função do mês de nascimento do beneficiário.

Cautela Para os Saques

O Governo Federal manterá a medida de evitar aglomerações em agências bancárias, limitando a oportunidade dos beneficiários em realizar saques. 

Como já foi feito em etapas anteriores, o mês de nascimento do beneficiado pelo auxílio emergencial será novamente o critério adotado para definir a ordem do saque em dinheiro. Esses saques poderão ser realizados entre 19 de novembro de 2020 e 27 de janeiro de 2021. 

Finalizando essa etapa, se houver algum saldo existente nas poupanças digitais criadas para o recebimento do auxílio, o valor será automaticamente transferido para conta que o beneficiário indicou na plataforma digital. 

O Que é o Auxílio Emergencial?

Devido à pandemia de Covid-19 no Brasil, motivo que aumentou o número de desempregados e reduziu postos de trabalho no país inteiro, o Congresso e o Governo Federal decidiram criar um auxílio no valor de R$ 600 para contribuir com a economia e as contas do brasileiro. 

O auxílio foi criado em abril e o valor de R$ 600 ou R$ 1200 para mães solteiras foi pago em 5 parcelas. A partir do mês de setembro o auxílio foi expandido para mais quatro meses no valor de R$ 300 ou R$ 600 para mãe solteiras

Sendo assim, o auxílio emergencial pagou um total de R$ 4200 para aqueles que foram integralmente contemplados pelo benefício e R$ 8400 para mães solteiras.

Desemprego Histórico

O auxílio emergencial se aproxima do fim em um momento de preocupação para a economia brasileira. O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou também hoje um número alarmante sobre o desemprego no país. 

Segue crescente o número de pessoas que estão sem ocupação neste momento do Brasil. Segundo os dados do IBGE, a taxa de desemprego subiu para 14,6% no terceiro semestre, o que representa uma alta de 1,3% referente ao trimestre anterior, quando esta taxa estava em 1,3%. 

Esse é o maior número da taxa na história, desde que o IBGE começou a realizar esse levantamento em 2012. Isso significa que, hoje, 14,1 milhões de pessoas estão desempregadas no Brasil

“Foram mais de 1,3 milhão de desempregados que entraram na fila em busca de um trabalho no país”, disse o IBGE durante a divulgação da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua) Trimestral, referente ao período entre julho e setembro de 2020, em evento que aconteceu hoje no Rio de Janeiro.

A Pnad também mostra que 52,9% dos brasileiros em idade para trabalhar estão desempregados, porcentagem 0,8% maior do que no último trimestre. 

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*Os comentários não representam a opinião do portal ou de seu editores! Ao publicar você está concordando com a Política de Privacidade.

*