Empréstimo: conheça os principais tipos e como funcionam

Veja quais as modalidades de crédito estão disponíveis no mercado e muitas outras curiosidades sobre esse tema

Publicidade
Empréstimo: conheça os principais tipos e como funcionam
Alison Pitangueira
Alison Pitangueira

Imprevistos, emergências, compras por impulso, desemprego, dentre outros fatores. São inúmeros os motivos que podem levar alguém a ficar sem dinheiro e ter que recorrer a um empréstimo. E, com tantos tipos de empréstimo disponíveis, é natural que haja dúvidas sobre esse assunto, não é verdade?

Quais as modalidades de empréstimos existem no mercado? Quem pode realizar um empréstimo? Qual a diferença entre essas modalidades? Qual se encaixa melhor em seu bolso? Qual cobra uma taxa de juros maior ou menor? Como deve proceder na hora de solicitar um empréstimo? Essas são apenas algumas das principais dúvidas que existem sobre esse assunto.

Por conta disso, na sequência, iremos responde essas e muitas outras perguntas, para que você saiba como agir, não só para optar pelo crédito mais adequado ao seu perfil, mas também para poder pagá-lo e não ficar “enrolado” nas dívidas! Acompanhe conosco!

O que é e como funciona o empréstimo

Um empréstimo bancário é um acordo feito entre o banco e o cliente, em que você pega uma determinada quantia com a promessa de pagar no futuro, acrescido de juros e, em muitos casos, em parcelas pré-definidas. O acordo da quantia liberada para cada cliente, assim como a taxa de juros, é diferente entre um banco e outro e negociado nos termos do contrato de empréstimo feito.

Normalmente o valor emprestado não precisa ter um destino fixo, ou seja, o cliente pode gastá-lo com o que desejar, diferente de financiamentos e custeios, em que o cliente deve ter um destino específico para o dinheiro liberado pelo banco, desde que pague em dia as parcelas futuras. Apesar disso, normalmente os bancos e instituições financeiras que oferecem empréstimos, perguntam qual a finalidade daquele pedido.

Porém, apesar de o empréstimo bancário ser a modalidade de financiamento mais conhecida e utilizada no país, ela não é a única. Ao contrário do que se pensa, o empréstimo não é uma operação financeira realizada apenas por bancos. Atualmente, cooperativas de crédito, lojas e diversas instituições financeiras oferecem empréstimos para diferentes finalidades.

Há diversos modelos de empréstimo bancário, que podem ser concedidos, tanto de acordo com o banco, quanto por quem pretende retirar. Por isso, cabe ao Banco Central (BC) fiscalizar e regular as instituições financeiras que fazem a concessão.

O empréstimo bancário pode ser pedido por qualquer cliente de uma instituição financeira. A operação consiste na transferência de um valor que deve ser pago em parcelas. Vale lembrar que, quanto maior o número destas parcelas, maior será a taxa de juros cobrada. Os empréstimos bancários são feitos com o dinheiro que outras pessoas depositam nas instituições financeiras, como quando um cliente deixa uma quantia para render na poupança, por exemplo.

Por que fazer um empréstimo?

Com os devidos cuidados, contrair um empréstimo pode ser uma saída interessante para recuperar o controle financeiro. Em situações específicas, vale a pena pegar um empréstimo (é como na liquidação de dívidas, por exemplo). Como saber de você, de fato precisa, e se vale a pena pegar um empréstimo? Confira algumas dicas, a seguir:

Trocar juros mais altos por taxas menores

O nome técnico para essa operação é “consolidação da dívida”, e acontece quando pegamos um empréstimo para liquidar as demais dívidas de juros mais altos. É uma boa alternativa para cobrir o cheque especial ou evitar o crédito rotativo do cartão de crédito (quando deixamos de pagar o valor total da fatura) em casos em que os juros são bem mais elevados. Quando disponível, o empréstimo consignado costuma ser a opção mais vantajosa.

Como o desconto ocorre diretamente na folha de pagamento, o risco do banco na operação é reduzido, o que garante uma taxa de juros menor. Outras modalidades de empréstimo pessoal também oferecem juros bem atrativos. Contratar empréstimo online é uma opção, já que como essas empresas possuem estruturas menores têm menos custo e menores juros. Concentrar todas as dívidas em uma única operação pode ainda trazer tranquilidade, já que o excesso de cobranças é evitado. É preciso ter, porém, um bom planejamento, que garanta que o valor da parcela assumida caiba no seu orçamento. Caso contrário, há o risco de contrair novas dívidas e a situação sair novamente do controle.

Obter descontos comprando à vista

Se você precisa comprar algo relevante, como uma geladeira ou móveis, pegar um empréstimo pode ser uma boa opção, caso haja desconto na compra á vista. Normalmente, é possível conseguir bons descontos pagando à vista e pode valer a pena pegar empréstimo, em vez de fazer o parcelamento na loja. Além disso, os juros aplicados no comércio certamente serão mais elevados do que os do empréstimo, o que garante uma margem de lucro ainda maior.

Limpar o nome no mercado

O acúmulo de dívidas pode levar às pessoas a terem o nome sujo nos serviços de proteção ao crédito. Além do desconforto psicológico, tal condição pode inviabilizar boas oportunidades, como um financiamento imobiliário. Ao contrair um empréstimo para pagar as dívidas, é possível limpar o nome rapidamente.

Abrir um negócio próprio

Em tempos de desemprego em alta, cresceu o número de brasileiros interessados em abrir um negócio próprio. O dinheiro não precisa ser uma barreira! O empréstimo pode fazer seu negócio sair do papel mais rápido e começar a te dar retorno no curto prazo.

Quem pode fazer um empréstimo?

A regra geral para que você obtenha um empréstimo é que você deve ser um membro do banco ou instituição financeira para poder ter direito ao empréstimo aprovado. Em alguns casos, é necessário ter alguns meses como cliente do banco ou instituição, antes de poder ter seu empréstimo liberado.

Você sabe qual é o melhor cartão para você?

Saiba mais

Tipos de empréstimos mais comuns no mercado

Agora que você já sabe quais cuidados deve tomar, bem como os critérios utilizados para se solicitar um empréstimo, vamos listar, a seguir, as principais modalidades de empréstimos existentes no Brasil, além das vantagens e desvantagens de cada uma delas. Conheça as principais opções de empréstimos disponíveis no mercado brasileiro:

Empréstimo pessoal

O empréstimo pessoal é a modalidade mais comum, em que você procura uma agência bancária ou financeira. É feita uma análise de crédito e, então, você já recebe o dinheiro emprestado. Dentre as vantagens, estão a rapidez, já que sua contratação, normalmente, leva menos de 24 horas.

Além disso, há uma grande disponibilidade de crédito, desde que não haja restrições ao crédito, ou seja, a pessoa não esteja com o nome sujo na praça. Uma desvantagem da modalidade são os juros muito altos, se comparados com outros tipos de empréstimos.

Empréstimo consignado

O empréstimo consignado, também chamado de “empréstimo com desconto em folha”, é aquele descontado diretamente do salário, aposentadoria ou pensão. Vale destacar que a parcela está limitada a 30% do pagamento do trabalhador, aposentado ou pensionista.

A vantagem desta modalidade são os juros baixos, já que o banco conta com o salário ou a aposentadoria para a quitação das parcelas. Dentre as desvantagens, este empréstimo não está disponível para todos, é preciso ser aposentado ou pensionista do INSS, ou que a empresa em que você trabalha tenha convênio com algum banco.

Além disso, há pouca flexibilidade, já que as parcelas são descontadas automaticamente do salário ou da aposentadoria; se houver uma emergência ou imprevisto, por exemplo, não é possível deixar de pagar.

Empréstimo online

Nos últimos anos, surgiram várias empresas que oferecem empréstimos exclusivamente pela internet, como Geru, JustBank, Lendico, Bom Pra Crédito e Simplic. O procedimento é muito parecido com o do crédito pessoal tradicional, porém é feito totalmente online e com juros menores. Isso é possível já que as empresas desse tipo não tem custos com agências físicas, por isso conseguem emprestar dinheiro a taxas menores que as do crédito pessoal dos grandes bancos, mas ainda maiores que as do crédito consignado, por exemplo.

Outra vantagem deste tipo de crédito é a praticidade, uma vez que todo o processo é feito pela internet, sem precisar ir até uma agência física. Quanto à desvantagem, há uma análise de crédito muito rigorosa, já que as empresas são menores e cobram taxas inferiores às dos grandes bancos, o risco da operação é maior. Sendo assim, elas precisam garantir que você pagará o valor devido e, para isso, fazem uma análise de crédito muito mais rigorosa.

Empréstimo para negativado

No Brasil, há milhões de pessoas inadimplentes. E quando se está nessa situação, é o momento em que mais se precisa de crédito para conseguir pagar as contas e ficar com o nome limpo. O problema é que, justamente nesta situação, fica mais difícil conseguir a aprovação dos bancos e das financeiras, mas, mesmo com essa escassez, existe empréstimo para negativado!

Se esse é o seu caso, você precisa pesquisar com muita atenção as empresas que oferecem empréstimos. Algumas credoras também possuem opções de crédito próprias para quem está nessa situação. Existem empresas especializadas em fornecer empréstimo pessoal para pessoas com restrição no nome, a liberação depende do valor do empréstimo e os juros são mais altos, já que tem um histórico de não pagamento de contas.

Empréstimo em banco digital

Hoje em dia, contar com um empréstimo vantajoso e rápido é mais do que necessário. Para poder dar uma solução a nossas necessidades financeiras, o empréstimo digital, desenvolvido cada vez mais pela maioria dos bancos e financeiras, é a opção mais fácil.

Além de os bancos tradicionais estarem se aderindo à modalidade digital online, existem outros bancos que são especializados no atendimento online. Isto é, já nasceram com o intuito de dar ao cliente a alternativa de fazer tudo pela Internet. Isso tem uma dupla vantagem: requer menos tempo e também é mais barato, pois poupa os custos decorrentes do atendimento presencial.

Empréstimo via maquininha

A nova modalidade de empréstimo permite a microempreendedores individuais (MEI), microempresas e empresas de pequeno porte, que tenham realizado vendas por meio das máquinas de pagamento, acessarem o crédito, dando como garantia os valores ainda a receber de vendas futuras. O programa Peac-Maquininhas faz parte de medida provisória sancionada, no último mês, pelo presidente Jair Bolsonaro. A medida foi criada para combater os impactos do novo coronavírus (Covid-19) na economia.

Os empréstimos, que servem como adiantamentos de fluxo de caixa, terão taxa de juros de até 6% ao ano sobre o valor concedido, mas a taxa é capitalizada mensalmente. A dívida poderá ser contraída até 31 de dezembro de 2020. O prazo para pagar será de 36 meses, dentro do qual está incluída carência de seis meses para começar a pagar.

Empréstimo para MEI

Sabia que quem é Microempreendedor Individual (MEI) também pode fazer empréstimos? Mas saiba, que se já é complicado solicitar um empréstimo como pessoa física, imagine só ter que fazê-lo no nome de uma empresa. Porém, saiba que existem diversas opções de empréstimo para MEI, com variedade de taxas e prazos para quitação. As principais modalidades são cartão BNDES, empréstimo com garantia de imóvel, linha de microcrédito, LIS e capital de giro.

Se você é MEI, saiba que para solicitar um empréstimo são necessários três passos

  • Escolher a instituição financeira
  • Separar toda a documentação necessária (de acordo com as exigências da instituição escolhida)
  • Apresente os motivos para solicitação de crédito e negocie

Simulação de empréstimo

Agora você já conhece os diferentes tipos de empréstimo disponíveis no mercado. Entretanto, isso ainda não é tudo: antes de pegar dinheiro emprestado, consulte mais de um banco para ver qual deles oferece a melhor taxa de juros. Observe bem quais os prazos, condições de pagamento e, claro, à taxa de juros cobrada por cada um deles. Fique atento também ao Custo Efetivo Total (CET), que representa o valor a ser pago pelo crédito, com outras taxas e multas adicionais.

Taxa de juros

Apesar de ter suas limitações, as taxas de juros sobre empréstimos são regulamentadas pelo Banco Central do Brasil, que mensalmente publica os "dados relativos às taxas de operação de crédito".

Ou seja, apesar de cada banco ou instituição financeira oferecerem taxas de juros diferentes. O cálculo de juros para empréstimos pessoais depende de uma série de variáveis, como:

  • Valor solocitado
  • Prazo de pagamento
  • Taxa da instituição financeira escolhida

Outra variável não menos importante é saber se o empréstimo será feito de forma consignado, com garantia de bem, ou apenas com fiadores. Cada um desses tipos de empréstimos trabalha com uma taxa diferente, já que oferecem diferentes riscos aos bancos e instituições financeiras.

O que são score de crédito e cadastro positivo?

Score

O score de crédito é o resultado dos hábitos de pagamento e relacionamento do cidadão com o mercado financeiro, mas principalmente de crédito. É uma espécie de histórico escolar, porém no lugar de um estudante e de suas notas, a avaliação é sobre quão bom pagador uma pessoa é. Ele consiste em pontuar uma série de fatores e comportamento como:

  • Pagamentos de contas em dia;
  • Histórico de dívidas negativadas;
  • Relacionamento financeiro com empresas;
  • Dados cadastrais atualizados.

Quanto mais alto o score, maiores são as chances de o cidadão honrar compromissos financeiros nos próximos 12 meses e ter acesso facilitado ao mercado de crédito. Por isso, as empresas podem usar a pontuação como uma informação adicional para a tomada de decisão no momento que lhe é solicitado o empréstimo. A pontuação vai de zero a 1.000 pontos, sendo classificada da seguinte maneira:

  • até 300 pontos há alto risco de inadimplência;
  • médio risco entre 300 e 700 pontos;
  • baixo risco de inadimplência de 700 a 1.000 pontos.

Cadastro Positivo

Já o Cadastro Positivo reúne, de forma segura, as informações de pagamentos que você já fez ou está fazendo. Esses dados ficam guardados também como um histórico que leva em conta não apenas o momento atual, mas toda a sua vida financeira recente. O principal benefício é que, com o Cadastro Positivo, você poderá ter acesso a menores juros e crédito com menos burocracia. Dessa forma, você poderá ter mais poder de compra.

Mas calma, você não precisa se preocupar com a segurança das suas informações. O SPC Brasil, como uma empresa gestora de banco de dados, está autorizado pelo Banco Central a operar o Cadastro Positivo.

Conclusão

Para que você faça uma melhor escolha na hora de fazer o seu emprestimo pessoal, o site do Banco Central do Brasil disponibiliza acesso as taxas de juros dos bancos e instituições financeiras, facilitando assim a sua escolha podendo fazer comparações e assim escolhendo a melhor opção.

Mas atenção, o mais importante quando você for contratar um empréstimo é pagar as parcelas sem atraso, afinal, assim você evita surpresas, como multas e novas taxas variáveis. Ou seja, se o pagamento de suas parcelas forem feitos fora da data de vencimento de cada mês, o seu empréstimo se torna cada vez mais caro, e isso pode acarretar na inclusão de seu nome junto aos órgãos de proteção ao crédito como o SPC/Serasa.