Ex-Ministro da Fazenda Cita 10 Pontos que Podem Salvar Um “Brasil Quebrado”

Em resposta a Jair Bolsonaro, Ciro Gomes apresentou projetos para tentar amortecer a crise financeira pela qual passa o país.

Nas últimas semanas, dois adversários da última campanha presidencial estiveram entre os assuntos mais comentados no Twitter: o presidente da República Jair Bolsonaro, atualmente sem partido, e o ex-ministro Ciro Gomes, do PDT.

O motivo foi o mesmo: a declaração de Bolsonaro sobre a saúde financeira do Brasil.

“Chefe, o Brasil está quebrado, chefe. Eu não consigo fazer nada. Eu queria mexer na tabela do Imposto de Renda, teve esse vírus potencializado pela mídia que nós temos aí, essa mídia sem caráter”, declarou o presidente do Brasil a apoiadores.

A declaração de Bolsonaro teve reação imediata na rede social e a hashtag #RenunciaBolsonaro liberou os trending topics, assuntos mais comentados do Brasil.

O que levou o Ciro Gomes a ocupar o terceiro lugar com a hashtag #ChamaOCiro foi uma resposta direta à declaração do presidente em que o ex-ministro cita 10 alternativas para tentar aliviar a economia do país.

Confira abaixo quais são as medidas que devem ser tomadas, segundo Ciro.

1 – Fundo Para a Infraestrutura

A primeira medida que Bolsonaro poderia tomar, segundo Ciro, é a autorização para que o Banco Central possa comprar títulos do Tesouro Nacional. 

Assim poderia se criar um fundo de investimento em infraestrutura, na visão do ex-ministro da Fazenda de Itamar Franco.

2 -Reduzir Renúncias Fiscais

O segundo ponto citado na opinião do professor é o alto número de renúncias fiscais concedidas a empresas privadas pelo Governo do Brasil.

Segundo Ciro, são mais de bilhões de reais que deixam de entrar nos cofres brasileiros por esse sistema de renúncia fiscal, que acaba sendo concedido a grandes empresas, como locadoras de carros.

3 – Taxação de Lucros e Dividendos

Assunto muito debatido pela campanha de Ciro durante as eleições de 2018, a taxação de lucros e dividendos empresariais é o terceiro ponto de sua lista. De fato, em todo o mundo, apenas o Brasil e a Estônia não cobram essa taxação.

“Se cobrarmos o que eu já cobrei, o Brasil arrecada R$70 a 80 bilhões por ano, sem nenhuma distorção locacional porque é só o lucro e dividendo que sai da empresa, não o que é reinvestido”, disse Ciro Gomes em seu Twitter.

4 – Imposto Sobre Heranças

O alvo neste ponto é o Imposto de Transmissão Causa Mortis e Doação (ITCMD), também conhecido como imposto sobre heranças e doações. No Brasil, esse imposto hoje é de 4% a 6%.

O ex-ministro acredita que seja necessário aumentá-lo, citando como exemplo os Estados Unidos, que cobram 40% do valor em taxação semelhante.

5 – Imposto Para Veículos Aéreos e Marítimos

Ciro também criticou o fato de apenas veículos automotores pagarem um imposto, o IPVA (Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores), enquanto jatos, helicópteros e lanchas não têm nenhum tipo de taxação.

A criação desse imposto, que hoje atinge trabalhadores de aplicativos mas não atinge grande empresários, segundo Ciro, seria mais uma forma de gerar renda ao país.

6 – Taxação de Grandes Fortunas

Outro ponto polêmico citado por Ciro é a taxação de grandes patrimônios, tema constantemente discutido no Congresso e em campanhas eleitorais.

Para o ex-governador do Ceará, a cobrança de 0,5% a 1% de patrimônios acima de R$ 20 milhões, geraria ao Brasil mais de R$ 80 milhões.

7 -Imposto de Renda Progressivo

Alterações na tabela do imposto de renda foi exatamente o que o presidente Bolsonaro afirmou em sua polêmica declaração, como uma medida que seria tomada para gerar mais renda para o país, no entanto, não explicou como faria isso.

Ciro propõe a ideia de um imposto de renda progressivo, que diminui o valor para os mais pobres e para a classe média, e, em contrapartida, aumenta para quem ganha acima de R$ 500 mil. “Eu já cobrei quando fui ministro da Fazenda”, disse Gomes.

8 -Revogação do Teto de Gastos

Severamente criticada por grande parte dos políticos brasileiros, a Emenda Constitucional n.º 95, mais conhecida como teto de gastos, seria abolida se dependesse da opinião de Ciro.

A emenda, como o apelido sugere, determina que o Governo tenha um limite de gastos em todas as áreas públicas, com retração anual até 2036.

9 -Plano de Vacinação

É impossível falar de futuro e qualquer solução para problemas do país sem citar um plano de vacinação eficiente contra a Covid-19. 

A vacinação já foi iniciada em 51 países, mas o Brasil ainda não tem sequer os insumos básicos, como seringas, para iniciar esse processo. 

O pedetista defende a vacinação com urgência. “A retomada da economia somente será possível quando a pandemia for controlada”, diz.

10 – Caminho Político

E claro, como possível pré-candidato à presidência em 2020, Ciro Gomes criticou o presidente, a quem chamou de incompetente e sugeriu sua renúncia.

“O Brasil pode virar o jogo. É fácil? Não. Tecnicamente, está aqui o caminho, o nosso desafio é político. Portanto, está na mão do povo, se nós conservarmos a democracia. Essa é nossa luta de hoje!”, finalizou Ciro Gomes

         
Gustavo Aguiar
Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*Os comentários não representam a opinião do portal ou de seu editores! Ao publicar você está concordando com a Política de Privacidade.

*