Finanças Pessoais: Você Está se Auto Sabotando?

Saiba onde você tem errado e mude a história da sua vida financeira!

Por: Eveline Miranda em 15/07/2019

Quem nunca comprou algo por impulso, ou não registrou os gastos corretos durante o mês, ou foi na onda de um amigo rico e gastou em um restaurante mais do que devia?
Isso acontece com quase todo mundo… E infelizmente, isso gera um impacto na sua vida financeira, podendo te levar a dívidas!
Para você não se sentir frustrado e fracassado, vamos te mostrar pontos que você pode estar se auto sabotando no dia-a-dia.
Analise cada uma delas e mude sua vida financeira o mais rápido possível!

1- Gastar ou Comprar por Impulso

Sempre quando vemos alguma promoção, ou algo que queremos muito, corremos para comprar sem pensar no amanhã.
Ante de finalizar a compra, pare um pouco e pense se o produto ou serviço que deseja é realmente necessário para a sua vida.
Deixe a compra no carrinho e tire 30 minutos para pensar. Quando voltar para concluir a compra, você já terá pensado melhor e talvez até mudado de ideia sobre a compra.

2- Gastar Tudo o que Ganha e não Poupar Nada

Normalmente as pessoas acabam gastando tudo que ganham no mês, e tem gente que gasta até mais do que a sua renda!
Hoje pode parecer difícil poupar uma parte do seu salário e guardar, mas esse processo não precisa começar grande.

Você pode reduzir pequenos gastos no seu dia-a-dia e guardar este dinheiro até o final do mês.
Assim que isto se tornar um hábito na sua rotina, o poupar vai ficar mais fácil.
Comece a poupar por um objetivo: comprar um televisão à vista, uma roupa, ou uma viagem de férias.
Assim você terá motivação para continuar poupando e comemorar a vitória em grande estilo.

3- Não dar Importância ao Orçamento Doméstico e só Usar a “Calculadora Mental”

Não é a toa que a maioria da população brasileira está endividada. As pessoas não sabem exatamente quanto elas gastam por mês.
Compra um bala aqui, coloca gasolina ali, e esquece de contabilizar! Chega o fim do mês, falta dinheiro e não sabe onde foi parar.

Utilizamos a “calculadora mental” e deixamos de calcular de verdade, anotando gasto por gasto e separando o salário em categorias de gasto.
Não se importar com o orçamento doméstico é garantir dívidas depois de um tempo de gastos irresponsáveis.
Escreva uma planilha, ou utilize aplicativos que te ajudam a organizar sua vida financeira e analise os seus ganhos e principalmente os seus gastos.

4- Cair em Efeitos “Manadas” e se Tornar “Maria Vai com as Outras”

Nem todo mundo do seu ciclo de relacionamento ganha o mesmo que você!
Às vezes ganham mais, outros ganham menos. Isso é comum..

A coisa complica quando decidimos acompanhar as pessoas que ganham mais que a gente.
Sem você perceber (ou percebendo), você acaba gastando o seu dinheiro com coisas fúteis, ou modinhas, simplesmente para aparentar viver uma vida que não é sua!
Para não acontecer isto com a sua vida, procure sempre separar um valor da sua renda para diversão e lazer e não extrapole esse limite.
É melhor você evitar algumas saídas com seus amigos ricos do que ficar endividado.

5- Não ter Objetivos de Vida Definidos e Não Pensar no Futuro

Você já ouviu falar da regra 50-15-35? Além de pensar no seu futuro, ela te ajuda a organizar o presente.
Ter uma reserva financeira para emergências e investimentos tem que ser uma prioridade no seu orçamento mensal.
Procure definir objetivos para ter uma vida financeira mais tranquila, principalmente no futuro.

Chega de se auto sabotar e mude a história da sua vida financeira!

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*Os comentários não representam a opinião do portal ou de seu editores! Ao publicar você está concordando com a Política de Privacidade.

*