Guardar, investir, quitar dívidas ou fazer compras: como usar o FGTS?

Por: Da Redação em 09/02/2021 - 18h46

Alguns trabalhadores têm direito ao FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço), mesmo durante o período em que estiver trabalhando (em determinadas situações) ou em caso de demissão sem justa causa, para compra ou reforma da casa, por exemplo.

O FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) é um fundo criado pelo Governo Federal para formar uma reserva de dinheiro para o trabalhador. O depósito é feito todo mês pela empresa e equivale a 8% do salário. Não há qualquer tipo de desconto para o trabalhador.

Quer saber mais? Em quais situações se pode utilizar o FGTS? Como consultar o saldo do FGTS? Pode-se investir o valor do FGTS? Saiba isto e muito mais, seguindo na leitura desta matéria! Acompanhe conosco!

Como consultar o saldo?

Você, trabalhador, pode checar o saldo do FGTS de diferentes maneiras. Confira, a seguir:

Pelo Site

No site da Caixa Econômica Federal (https://servicossociais.caixa.gov.br/internet.do?segmento=CIDADAO01&produto=FGTS), é possível consultar as informações do FGTS, após fazer um cadastro e criar uma senha.

Para isso, é preciso saber seu número NIS/PIS. Ele pode ser encontrado no Cartão do Cidadão, na Carteira de Trabalho ou no extrato impresso do FGTS. Acompanhe um passo a passo:

  • Informe o número do NIS/PIS e clique em "cadastrar senha";
  • Leia o regulamento e clique em "aceito";
  • Preencha seus dados pessoais;
  • Crie uma senha de até oito dígitos.
    Após realizar o processo, faça o login para poder acessar as informações da sua conta.

Aplicativo

Com a mesma senha, é possível checar as informações no aplicativo do FGTS, disponível na App Store ou Google Play. O cadastro da senha também pode ser feito direto pelo aplicativo:

  • Na tela inicial do app, clique em "Primeiro Acesso";
  • Leia o contrato e clique em "aceitar";
  • Informe o número do NIS e clique em "Continuar";
  • Preencha o formulário e clique em "Próximo";
  • Crie a senha e clique em cadastrar.

SMS e email

Pelo celular, é possível receber mensalmente via SMS informações sobre o saldo disponível e os depósitos feitos na conta.

Outra possibilidade é receber as informações por email. Neste caso, a mensagem eletrônica com o extrato passa a ser enviada mensalmente e substitui o extrato em papel, enviado a cada dois meses pelo correio. O cadastro desses serviços pode ser feito pelo site ou aplicativo, depois de criada a senha pessoal. Ainda é possível atualizar o endereço residencial para receber o extrato em papel.

Guardar o valor do FGTS

Para quem não tem dívidas, ou consegue não gastar todo o FGTS com elas, vale a pena guardar a quantia para começar (ou aumentar) em uma reserva emergencial, aquele dinheiro separado para um imprevisto, como desemprego, emergência de saúde, dentre outros.

Lembre-se que deixar um valor parado – em conta corrente, por exemplo – nunca é uma boa ideia, já que nela o dinheiro não rende. Vale mais a pena colocá-lo em contas que oferecem ganhos maiores. É importante, no entanto, que você fique atento, já que o dinheiro de uma reserva de emergência precisa estar facilmente disponível.

Portanto, dê preferência para contas com liquidez diária ou imediata, aquelas em que você pode usar o dinheiro quando quiser, sem perder os rendimentos (como acontece com a poupança).

Investir o FGTS

Vale destacar que, diferentemente da crença de muitos, você não precisa ser rico para investir. E muitos investimentos possuem liquidez diária, ou seja, o seu dinheiro pode estar à sua disposição exatamente como na poupança, mas com um rendimento bem maior. Dessa forma, basta solicitar o resgate e em pouco tempo, seu dinheiro estará na sua conta. Você precisa apenas aprender a se organizar, dividindo o dinheiro das contas, do lazer e uma fatia para investir mensalmente.

Quem você acha que é mais rico? Quem ganha R$ 10.000 e gasta R$ 11.000 por mês ou quem ganha R$ 2.000 e consegue poupar e investir R$ 100? Com certeza é a segunda pessoa. Ela é mais rica que a primeira pessoa que acumula uma dívida mensal de R$ 1.000.

Então, mesmo que você tenha pouquíssimo recurso bloqueado, investir o FGTS é a atitude mais correta. Claro, a não ser que você possua dívidas antigas que incidam juros. Se este for o seu caso, a primeira coisa que você deve fazer é chamar os credores e negociar. Verifique se é possível reduzir os juros para pagar à vista ou então acerte uma parcela mensal de pagamento que caiba no seu orçamento.

Tentar investir antes de acertar as finanças não é bom porque não importa quanta rentabilidade você tenha, os juros das dívidas sempre serão maiores que o seu retorno. Após o acordo, você já pode construir o seu planejamento financeiro e começar a investir.

Quando você tiver feito o primeiro aporte, você se tornará um investidor. Não importa quanto dinheiro tenha aplicado. É possível começar a aplicar em Tesouro Direto com menos de R$ 100 por exemplo. E a sensação ao ver o seu dinheiro aumentando e o patrimônio crescendo com novos aportes mensais é muito boa.

Afinal, essa quantia de dinheiro apenas cresce e em pouco tempo, você terá muito mais capital guardado do que teria na conta corrente sem investir. Enquanto o dinheiro estiver na mão, você vai querer gastá-lo, mas quando ele está aplicado, a vontade inverte. Você vai evitar tocá-lo para vê-lo rendendo.

Pagar contas com FGTS

Apesar de não ser permitido realizar o saque do valor total da conta do FGTS imediato, você consegue retirar o dinheiro para quitar as dívidas, o que ajuda milhares de brasileiros que estão endividados.

Para se ter uma ideia, 66,5% das famílias brasileiras estão endividadas, de acordo com uma pesquisa realizada pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), em maio deste ano. Um dos motivos é a pandemia causada pelo novo coronavírus (Covid-19), que está afetando a economia do país.

Sacar o FGTS para o pagamento das dívidas é uma das alternativas desses brasileiros, até mesmo porque ninguém gosta de estar com contas atrasadas e ter o nome sujo no SPC e Serasa, não é verdade? E lembre-se que quanto mais atrasada ficar a conta, mais juros você irá pagar. Por isso, o quanto antes elas forem quitadas, melhor será para a sua saúde financeira, certo?

Outra dica é você sacar o FGTS para pagar dívidas do banco. Está no vermelho no cheque especial? Com cartão de crédito ou empréstimo pessoal atrasados? Dê prioridade para pagar essas contas. Isso porque são essas despesas que contam com as taxas de juros mais altas, em casos de atrasos. Por isso, se você está dentro dos que podem sacar o FGTS, esse dinheiro pode ser um alívio para as suas finanças.

Fazer compras

Você que está no grupo que conseguiu a liberação do FGTS, como o saque aniversário ou o FGTS emergencial, por exemplo, tem como excelente opção antecipar suas compras de Natal. Para você que ainda não teve o seu dinheiro liberado para saque, apenas para utilização no App Caixa Tem, acompanhe como fazer compras através do aplicativo da Caixa.

Compras em lojas físicas

Existem duas formas para realizar compras em lojas físicas. A mais prática diz respeito ao QR Code. Veja como funciona:

  • Acesse o aplicativo Caixa TEM e selecione a opção “pagar com maquininha”;
  • A câmera do celular será automaticamente aberta. Aponte ela para o quadradinho que aparece na maquininha do estabelecimento;
  • Em seguida, confira o valor da sua compra e aperte em “confirmar”;
  • Compra feita! A quantia será abatida no seu saldo total.

Há, ainda, a alternativa de usar o cartão virtual gerado no próprio aplicativo Caixa TEM. No entanto, para isso, será preciso criá-lo pela plataforma. O passo a passo é simples:

  • Na tela inicial do aplicativo, toque em "Cartão Virtual";
  • Na tela de mensagens, toque em "Usar agora meu Cartão de Débito Virtual";
  • Digite a sua senha do Caixa Tem (a mesma cadastrada para usar o aplicativo desde o princípio);
  • Clique na imagem para visualizar as informações geradas (validade e código de segurança);
  • Pronto! Com o cartão virtual gerado no app Caixa Tem, você poderá fazer suas compras em lojas físicas e também em sites.

Compras online

Para efetuar compras em sites, os beneficiários precisam verificar se a loja online está aceitando o cartão virtual da Caixa TEM como forma de pagamento. Se sim, você usuário poderá:

  • Clicar na aba de “Débito Caixa”;
  • Preencher os dados do cartão virtual Caixa Tem (validade e código de segurança);
  • Confirmar os itens inseridos no carrinho virtual e efetuar suas compras.

Também será possível efetuar a mesma transação por meio do boleto bancário. Basta informar o código de barras no chat da plataforma e seguir as instruções indicadas para finalizar o pagamento.

Usar FGTS para construir ou reformar

Aqueles que têm o desejo de construir ou reformar um imóvel podem utilizar o saldo do FGTS e efetuar um pagamento parcial ou integral. O financiamento é realizado através do Sistema Financeiro de Habitação e sua garantia é a alienação fiduciária que tem como base a transferência de bens como pagamento de dívidas.

Isto é, o bem continua sendo do proprietário, mas pode ser transferido à instituição financeira até a quitação do débito como forma de garantir o pagamento de todas as prestações.

Para os que desejam se beneficiar com essa novidade, a Caixa Econômica Federal (CEF) disponibiliza um link que direciona automaticamente a um simulador. Lá são exibidas as melhores opções tendo como referência o seu perfil. Ele ainda pode auxiliar na escolha de um financiamento que valha a pena para a sua construção ou reforma.

Ao final da simulação, o sistema apresentará o resultado com base nas informações fornecidas. Após isso, é necessário reunir os documentos solicitados e comparecer a uma Caixa Econômica mais próxima de você.

Usar FGTS para comprar imóvel

O saldo da sua conta do FGTS pode ser utilizado para pagamento da casa própria. Para quem deseja comprar ou construir um imóvel residencial, o saldo do FGTS pode ser utilizado na hora da contratação, como entrada do financiamento, constituindo parte do pagamento ou do valor total.

O saldo do FGTS ainda pode ser usado para quitar totalmente ou parcialmente sua dívida, desde que o contrato de financiamento tenha sido assinado no âmbito do Sistema Financeiro Habitação (SFH).

Você pode usar o FGTS para diminuir em até 80% o valor das prestações em 12 meses consecutivos, desde que o contrato de financiamento tenha sido assinado no âmbito do Sistema Financeiro Habitação (SFH).

Como sacar ou transferir o valor?

A Caixa passou a permitir a transferência dos recursos do FGTS para outras contas bancárias pelo aplicativo FGTS (disponível para iOS e Android). O valor é depositado em até cinco dias úteis.

O saque do saldo também pode ser feito das seguintes formas:

  • Até R$ 1.500: saque no caixa eletrônico, com senha do Cartão do Cidadão (o cartão não é necessário); saque em lotéricas ou lojas que sejam correspondentes bancários da Caixa (com a marca Caixa Aqui), com documento oficial com foto (RG, por exemplo), Cartão do Cidadão e senha do Cartão do Cidadão;
  • Entre R$ 1.500 e R$ 3.000: saque no caixa eletrônico, com Cartão do Cidadão e senha; saque em lotéricas ou lojas que sejam correspondentes bancários da Caixa (com a marca Caixa Aqui), com documento oficial com foto (RG, por exemplo), Cartão Cidadão e senha;
  • A partir de R$ 3.000: saque apenas nos caixas localizados dentro das agências da Caixa, com documento oficial com foto (RG, por exemplo).

Como sacar o FGTS sem o Cartão Cidadão?

É possível pedir a transferência do dinheiro do fundo de garantia para contas bancárias usando o aplicativo FGTS (disponível para Android e iOS). Ao solicitar o saque do FGTS pelo aplicativo, o trabalhador poderá indicar uma conta da Caixa ou de outro banco para transferir os valores, sem nenhum custo. Outra opção é procurar uma agência da Caixa.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*Os comentários não representam a opinião do portal ou de seu editores! Ao publicar você está concordando com a Política de Privacidade.

*