A Inflação Disparou! Saiba Como Economizar na Hora de Ir ao Supermercado

A alta no preço dos alimentos é um problema que deverá seguir afetando a população brasileira neste início de ano, por isso separamos algumas dicas para te ajudar a economizar no mercado.

Dentre os produtos que são os vilões atuais do orçamento do trabalhador brasileiro estão itens básicos, como arroz, feijão, carne e o óleo.

O último levantamento do IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor amplo), referente ao mês de dezembro do ano passado, apontou que a inflação no Brasil teve uma alta de 4,52%, a maior desde 2016 (6,29%),

Como a Alta da Inflação Mexe Com Seu Bolso? 

Basta ir a um supermercado, mercado de bairro ou sacolão. No acumulado do ano passado, ficou constatada a disparada de certos produtos. Os preços do óleo de soja registraram um aumento de 103,79%, enquanto o arroz chegou a 76,01%.

O IBGE, responsável pela medição do IPCA, também constatou que outros itens tradicionalmente presentes nas compras das famílias brasileiras também tiveram altas expressivas, destacam-se o leite longa vida (26,93%), as frutas (25,40%), as carnes (17,97%), a batata-inglesa (67,27%) e o tomate (52,76%).

A alta na inflação ficou acima da projeção de 4,0%, porém o governo considera que a situação ficou dentro da margem de tolerância de 1,5% para cima ou para baixo. Para se ter ideia, em 2019, ano também marcado por dificuldades econômicas, a inflação fechou em 4,31%.

As explicações para esse aumento são variadas. Afinal de contas, em 2020, uma gama de fatores influenciaram na economia mundial, dentre eles o maior de todos: a pandemia do novo coronavírus.

Especialmente no Brasil, as considerações para esse resultado foram a demanda por esses produtos, a alta do dólar e dos preços das commodities no mercado internacional, segundo a tendência de um movimento global de alta nos preços dos alimentos. 

O Que Fazer Para Economizar Nas Compras? 

Compre frutas, verduras e legumes da época 

Chegou ao sacolão e viu que aquele moranguinho que você está acostumado a comprar está em disparada depois de alguns meses? Pois então, opte por outra fruta.

O mesmo vale para os legumes e verduras. A dica é: sempre busque os produtos da época, pois eles estarão com o preço em conta e adequados à demanda. 

Esteja sempre atento aos folhetos de supermercados 

Muitas vezes você recebe um desses folhetos e ignora-os. Mas não faça isso da próxima vez. Se atente às promoções que estão sendo oferecidas e programe sua ida ao mercado para abastecer sua casa com esses descontos.

Não se acanhe em ser o ‘colecionador de folhetos’, pesquise sempre os melhores preços nos supermercados que você costuma frequentar para se certificar de que está fazendo a melhor compra e também economizando de forma consciente. 

Evite o desperdício

Em tempos de pandemia e de forte alta no preço dos alimentos, as pessoas não podem se dar ao luxo de desperdiçar alimentos.

Por isso, faça as compras de sua casa pensando sempre nos próximos 15 dias.  É uma ótima tática para garantir a geladeira e a despensa cheia e evitar o desperdício. 

Marque aquele dia das promoções nos supermercados e sacolões

Especialmente para produtos de sacolão, as grandes redes de supermercado do Brasil têm o costume de oferecer aos clientes um dia de promoção. Anote essa data no calendário e se dirija ao estabelecimento para verificar quais são as ofertas e se elas realmente estão em conta. 

Tenha controle sobre suas compras 

Controle as compras de supermercado fazendo uma lista do que precisa e verificando o que tem na despensa para não comprar em excesso ou gastar com um produto que não utilizará no momento. 

Crie uma lista de compras 

Toda a educação financeira passa por controle de gastos. Nas compras de alimentos isso também é necessário.

Se sua família não consegue organizar as compras apenas verificando o que está disponível na despensa, procure fazer uma planilha de gastos, como aquelas que fazemos quando recebemos nossos salários. 

O arroz tá caro? Dá pra substituir 

Alguns alimentos substituem perfeitamente o arroz na alimentação. Nutricionistas recomendam, por exemplo, a abóbora, a batata-doce, cuscuz de milho, inhame, mandioca, macarrão (se consumido com moderação), mandioquinha e quinoa. 

Faça a sua marmita 

A pandemia atrapalhou bastante o faturamento dos restaurantes, mas o processo de reabertura também provou que os estabelecimentos terão problemas.

Uma boa forma de economizar no orçamento é optando por preparar e levar para o serviço sua própria marmita. Além do mais, o valor que você vai gastar em um restaurante diariamente, pode ser extremamente vantajoso para encher a sua despensa. 

         
Da Redação
Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*Os comentários não representam a opinião do portal ou de seu editores! Ao publicar você está concordando com a Política de Privacidade.

*