Quais os Investimentos Mais Seguros do Brasil?

Tesouro direto? FGC? A gente te explica tudo nessa matéria!

Por: Alison Pitangueira em 27/10/2020

Se até há bem pouco tempo, todo mundo estava interessado em ganhar bastante dinheiro muito rápido na Bolsa, agora, a preocupação passou a ser como se proteger de uma nova crise e quais são os investimentos mais seguros.

Agora, você sabe quais são, de fato, os investimentos mais seguros que não podem faltar na sua carteira, já que não quer passar sufoco da próxima vez que a Bolsa “der uma chacoalhada”? E tudo isso, claro, sem abrir mão da rentabilidade!

A poupança continua sendo muito segura, mas não vamos destacá-la, no momento, uma vez que, como todos já sabem, ela rende muito pouco, quase nada. Hoje, por exemplo, rende apenas dois terços do que rende o Tesouro Selic. Enfim, quais são, então, os investimentos mais seguros para o momento em que estamos vivendo? Acompanhe, conosco, na sequência!

Tesouro direto

O Tesouro Selic não rende muito, mas ele continua sendo muito adequado para a reserva de segurança, uma vez que você pode sacar a qualquer momento. Além disso, ele conta com garantia do próprio governo. Todos os investimentos do Tesouro Direto são os mais seguros do Brasil.

Além do Tesouro Selic, que vai render praticamente a mesma taxa da Selic do momento (nossa taxa básica de juros), no Tesouro Direto, ainda há o Tesouro IPCA e o Tesouro Prefixado, que não são adequados para a reserva de segurança, mas, caso você já esteja com ela “em dia”, pode diversificar em busca de melhores rendimentos.

No momento, há, por exemplo, títulos com retorno de 8% ao ano, com vencimento em 2031. É bastante coisa, principalmente considerando que o risco é praticamente zero. E ainda há outros com prazo de resgate mais curto.

Investimentos com o FGC

O FGC é o Fundo Garantidor de Crédito. Qualquer investimento que seja coberto pelo FGC garante que tal investimento está protegido em até R$ 250 mil, caso você invista em títulos de um único banco ou instituição financeira, limitado a R$ 1 milhão por CPF.

Esta é uma margem de segurança bem alta para a maioria de nós, não é verdade? Os investimentos garantidos pelo FGC são:

  • A poupança (mas fuja dela, já que rende muito pouco);
  • O CDB;
  • A Letra de Câmbio (LC);
  • O RDB;
  • O LCI/LCA;
  • A Letra Hipotecária (LH).

Caso você invista em qualquer um desses títulos de renda fixa, posso garantir que estará muito bem protegido! E isso não significa que você vai “abrir mão” da rentabilidade.

Se você pesquisar, rapidamente, em seu celular ou computador, vai descobrir que, há, por exemplo, CDBs com rendimento de até 12% ao ano, mas o vencimento é para daqui nove ou dez anos.

Investimentos alternativos

Você queria investimentos que rendessem mais, mas que se pudesse sacar antes? A recomendação é que você continue diversificando seus investimentos, passando pelas opções que falamos acima, mas também é legal diversificar, por exemplo, em ações e investimentos alternativos, caso este seja o seu perfil.

Nos investimentos alternativos, não há garantia do FGC, mas há algumas opções com rentabilidades bem interessantes.

Um exemplo de investimento alternativo é o CCB. As Cédulas de Crédito Bancário são emitidas em favor de um banco, e podem ter uma garantia real em contrapartida. Ao investir nisso, você está emprestando seu dinheiro para que uma empresa use, por exemplo, na expansão de seus negócios, em novos projetos e na geração de novos empregos.

Outros investimentos alternativos

Dentre os investimentos de renda fixa alternativos, há os CCBs da MatchMoney que contam com imóveis construídos como garantia e têm selo de segurança da ABFintechs, com rendimentos que chegam a ser seis vezes mais que o Tesouro Selic;

A corretora Toro disponibiliza títulos de renda fixa e dispõe de uma maneira de investir em ações sem precisar do home broker, que muitas vezes só complica, além de não cobrar taxa de corretagem na compra e venda de ações;

Quer encontrar os títulos de renda fixa com os melhores retornos? O App Renda Fixa é um aplicativo que mostra todas as opções de investimentos, disponíveis em todas as corretoras, depois que você informar quanto quer investir e por quanto tempo.

Viu só como dá para diversificar os investimentos, em ativos seguros, sem abrir mão da rentabilidade? Não precisa ficar desesperado e tirar todos os investimentos da Bolsa. Leve isto com você: diversifique. Ainda há boas opções na renda fixa. Basta se planejar e construir suas estratégias de investimentos, sempre alinhadas aos prazos dos seus sonhos e objetivos!

4 Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*Os comentários não representam a opinião do portal ou de seu editores! Ao publicar você está concordando com a Política de Privacidade.

*