Saiba Dicas Para Não se Endividar no Natal e Não Deixar de Dar Seus Presentes

Confira nossas dicas e não aja por impulso.

Por: Da Redação em 22/12/2020

Uma pesquisa da Cuponomia, portal que reúne ofertas com cupons de desconto e cashback para compras no e-commerce, apontou as tendências de compra do brasileiro para o natal.

A liderança das intenções de compra está com os produtos de moda.

Cinco em cada dez brasileiros que responderam a pesquisa promovida pelo site (55%) afirmaram que no topo da sua lista de ‘investimentos natalinos’ estarão roupas, calçados e bolsas.

Uma tendência que já era apontada com a progressiva reabertura do comércio e os valores mais ‘em conta’ desses produtos, que encalharam durante boa parte da pandemia devido ao fechamento de lojas físicas. 

Depois dos produtos de moda, o segundo lugar na pesquisa ficou para o segmento de eletrodomésticos, com uma fatia de 42% da preferência.

Outros 26% dos entrevistados disseram que vão investir na aquisição de itens de decoração, enquanto 22% preferem gastar com smartphones, um dos itens mais desejados neste natal. 

Loja Física ou E-commerce? Quem Vai Vencer a Batalha Natalina? 

O aumento do número de casos de coronavírus por todo o Brasil, além da instrução de celebrações bem mais modestas no natal, sem as tradicionais reuniões familiares, também ajudam a manter a forte tendência da opção por compras no e-commerce, o comércio eletrônico.

Segundo pesquisa da Cuponomia, 74% dos consumidores pretendem fazer suas compras pelo smartphone, enquanto outros 59% farão pelo computador. A compra em lojas físicas será praticada por 20% dos pesquisados. 

Um outro detalhe interessante exposto pela pesquisa é que 64% dos entrevistados afirmaram que pretendiam utilizar os descontos da Black Friday para garantir seus presentes natalinos. Mil pessoas responderam ao levantamento da Cuponomia de 1 a 10 de novembro. 

Quais os Cuidados Devo Tomar Para Não me Endividar no Natal? 

Um dos grandes problemas de boa parte da população brasileira quando chega o natal, mesmo que seja em ano de pandemia, é querer colocar o braço onde não alcança e se lançar nas compras de presentes, aproveitando certos incentivos, como o 13º.

Mas a ‘gastação’ desenfreada pode render muita dor de cabeça lá na frente, pois muitos também se rendem às prestações de perder de vista.

O Unum aproveita o espírito natalino para te dar uma mãozinha na hora de se deparar com a escolha entre poupar e gastar com presentes. Veja cinco dicas: 

Dica Número 1: Veja Quanto Você Pode Gastar 

Não estamos falando aqui que você vai deixar de presentear seu companheiro / companheira, filhos, pais e mães, por exemplo.

Aliás, você pode gastar, sim. Desde que isso esteja dentro do orçamento que você pode gastar.

O segredo é simples. Quer comprar? Pegue suas contas, veja o que já pagou, a previsão de quando as próximas dívidas vão abocanhar seu orçamento, estabeleça um limite de compras e persevere naquele alvo. 

Dica Número 2: Faça Uma Lista de Presentes 

Coloque no papel uma lista das pessoas que você vai presentear antes de sair às compras.

Dessa maneira, você será capaz de fazer ajustes e também pesquisa de preços, além de estabelecer prioridades.

Com o coronavírus, uma das coisas que, com certeza, vai lhe ajudar a superar esse momento natalino é a ausência do amigo oculto da empresa.

Pois é. Sempre tinha aquele presentinho ali que você religiosamente compraria, mas dessa vez, com o distanciamento não existirá. Não deixa de ser uma boa economia. 

Dica Número 3: Compare Preços e Se Possível Compre à Vista

A história é conhecida. O natal chegou. O cartão de crédito está à disposição, o crediário na loja também.

Seja no site ou na loja física, a tentação das prestações aparece.

Dividido em 20x? Uma prestação tão pequena dessas. Isso aqui é um lanche, que faço. A gente sempre pensa nisso.

Mas não tem nada pior do que já começar o ano devendo, não é mesmo? Principalmente se essa dívida chegar ainda no outro ano. Por isso, não hesite.

Se tiver o dinheiro, faça todas as suas compras à vista. Ter na mão a condição para pagar no ato da compra pode ser a chave até para um desconto considerável. 

Dica Número 4: Divida Suas Despesas de Natal 

Vai fazer uma celebração mais intimista com a família em tempos de pandemia?

Então não hesite também em dividir os custos da ceia de natal com todos os presentes, inclusive sugerindo aos mesmos que façam seus pratos e levem para o encontro.

Em um ano de elevada inflação, nada mais justo que partilhar o alto preço dos alimentos no bolso de todos. 

Dica Número 5: Proteja-se das Compras Por Impulso

Se você fez um cadastro em uma ou várias lojas e sua caixa de e-mails ou SMS vêm sendo constantemente bombardeada por promoções, arrume um jeito de tirar essas notificações.

Comprar por impulso é um dos maiores erros que acontece em todo o natal.

Aquele efeito ‘manada’ de que todos estão consumindo, cria no indivíduo uma responsabilidade de que ele precisa comprar também. O recado é simples: você não precisa.

Tem gente que diz que se não comprar agora, não vai achar mais. Tem aqueles que ainda falam, estou trabalhando e tenho mais é que comprar.

Mas saiba que os mesmos produtos que hoje você está fazendo contas para adquirir estarão nas lojas daqui a alguns meses com valores muito mais em conta. Aí sim, você vai entender o ‘milagre’ do natal. Só que no seu bolso. 

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*Os comentários não representam a opinião do portal ou de seu editores! Ao publicar você está concordando com a Política de Privacidade.

*