O Que é a Taxa de Administração de Um Consórcio e Como Ela é Calculada

Está pensando em ingressar em um consórcio? Saiba mais sobre essa modalidade de investimento que vem registrando uma grande procura no Brasil, mesmo em tempos de pandemia.

Por: Da Redação em 11/01/2021

Se você é um investidor com perfil convencional, o melhor tipo de investimento é aquele que vai te garantir estabilidade sem pesar muito no orçamento, e o consórcio se enquadra nessas condições.

Mas existem algumas situações que acompanham a opção por esse tipo de aplicação.

É preciso ter em mente que um consórcio é um investimento de longo prazo, especialmente projetado para quem não consegue poupar, mas que também não deseja que seu dinheiro se perca com os altos juros cobrados em um financiamento.

Saiba mais sobre consórcio aqui.

E como garantir que o interesse de todos os membros participantes do consórcio seja garantido? É neste ponto que entra a taxa de administração. 

O Que é a Taxa de Administração De Um Consórcio? 

Ingressar em um consórcio exige do consumidor uma pesquisa no mercado para encontrar a melhor administradora para executar o investimento.

Essa empresa será a responsável pela gestão da sua aplicação e também de todos os demais investidores do consórcio.

Para executar esse tipo de serviço, a administradora precisa ser remunerada e é, por isso, que ela cobra uma taxa diluída nas parcelas mensais do consórcio.

Uma informação válida ao nosso leitor: essa taxa não deve ser confundida como juros. Entenda o porquê. 

Como é Calculada a Taxa De Administração De Um Consórcio?

A porcentagem que é aplicada no pagamento da taxa de administração não aparece em forma de juros compostos, aqueles variáveis e progressivos que são executados em um financiamento.

Quando se decide pelo financiamento de um bem, quanto menor for a entrada, maior será a taxa de juros aplicada, fazendo com que você pague, por vezes, o dobro, o triplo, do valor do alvo estipulado.

Já a taxa de administração de um consórcio deve ser calculada e considerada antes da compra de uma cota.

Ela já vem fixada junto ao valor da carta de crédito, com o valor dividido em cada prestação. Ou seja, essa taxa representa um percentual do valor que você paga na parcela de um consórcio. 

Vamos aos cálculos:

Suponhamos que você tenha ingressado em um consórcio de 60 parcelas e que tenha uma taxa de administração de 15%. Em uma conta básica, 15 dividido por 60 meses apresenta uma taxa de 0,25% ao mês.

Desta maneira, se o bem desejado custar 45 mil reais, o valor referente à taxa de administração será de R$ 150 mensalmente.

Esses valores, no entanto, sofrem variações de acordo com o perfil do grupo do consórcio e também a época contratada, mas chega no máximo a 15%. 

Como Encontrar a Menor Taxa De Administração Do Mercado?

Está disposto a investir em um consórcio? A dica do Unum é pesquisar.

Encontre a taxa de administração que melhor lhe atenda e realize simulações de pagamento para projetar o valor que você investirá no bem.

Só assim será possível encontrar também a administradora que lhe ofereça as melhores condições.

Pesquisar é um ótimo meio de executar a educação financeira, já que saber o valor das parcelas vai lhe propiciar a oportunidade de organizar o orçamento com o custo que será gerado mensalmente. 

Como Saber Se Uma Administradora De Consórcio é Confiável? 

Atenção. Nem sempre as menores taxas de administração representam idoneidade por parte da administradora do consórcio.

Por isso, a indicação do Unum é que você procure uma empresa que seja autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil, que é a autoridade competente para normatizar e fiscalizar o Sistema de Consórcios no país.

Você tem duas opções para verificar se a administradora está em conformidade com as regras do Banco Central. A primeira é acessando o site do BC, e a segunda é verificando o cadastro no link de associados da Abac ( Associação Brasileira de Administradoras de Consórcio).

Nos dois casos, estará disponível ao futuro consorciado a possibilidade de conferir uma relação com as empresas autorizadas.

É papel das administradoras determinar os seguintes critérios de um consórcio:

  • Quantidade de participantes em um consórcio
  • O número de prestações
  • O valor da carta de crédito
  • Quantidade de contemplações por meio de lances e sorteios
  • Critérios de atualização do valor da carta de crédito por conta da inflação
  • Funcionamento das assembleias, que podem propiciar aos consorciados a aquisição dos bens por meio de um lance
  • Meios de comunicação entre os integrantes do consórcio.
Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*Os comentários não representam a opinião do portal ou de seu editores! Ao publicar você está concordando com a Política de Privacidade.

*