Tudo o que você precisa saber sobre financiamento de veículos

Por: Da Redação em 09/02/2021

Financiar um veículo pode parecer um pouco difícil, especialmente para quem está comprando o primeiro carro. Mesmo que um veículo seja uma das maiores compras que a maioria das pessoas fará (além de comprar uma casa), entender o financiamento de veículos não precisa ser (e não é) impossível.

Quer saber tudo sobre o financiamento de veículos? Como funciona? Qual o score mínimo para financiar um carro? E como funciona o financiamento de carros usados?

Depois de entender o básico, você estará em uma posição melhor para decidir sobre a opção de financiamento certa para você. Veja dicas para realizar de maneira simples seu financiamento automotivo.

Como funciona um financiamento?

Os financiamentos para compra de carros novos ou usados são realizados em diferentes bancos, sejam eles privados ou públicos, por meio do CDC (Crédito Direto ao Consumidor). Para isso, as pessoas podem entrar em contato direto com os bancos, informando-se com um gerente como podem ser feitos os financiamentos.

Os valores financiados e as prestações são negociados de acordo com o salário do comprador. Dessa forma, a negociação é realizada sem intermediação da loja (concessionária) que vende o veículo. Também existem as opções de leasing, na qual o carro é alugado com opção de compra, e o consórcio, no qual o carro só é recebido quando a pessoa é sorteada.

Como financiar um carro?

Os financiamentos para compra de carros novos ou usados podem ser realizados em três modalidades: CDC (Crédito Direto ao Consumidor), leasing e consórcio. Acompanhe cada uma delas, a seguir:

Crédito Direto ao Consumidor (CDC)

Pelo CDC, o consumidor realiza um empréstimo em um banco para comprar o carro. O veículo fica de posse do comprador, mas não pode ser negociado (está alienado ao banco) até que sejam pagas todas as prestações.

A pessoa pode fazer o contato diretamente com o banco, sem intermediação da loja vendedora do automóvel, a concessionária. Dessa forma, você cliente pode negociar as taxas de juros que serão pagas. Elas são fixadas no início do contrato e não sofrem alterações durante o pagamento das prestações.

Leasing

Nessa opção, quem compra o carro é a chamada empresa de leasing (um banco que trabalha com este tipo de serviço), que aluga o veículo ao consumidor. Assim, você cliente paga pelo aluguel do carro, que fica no nome da empresa de leasing até o término das prestações, quando, sem ter de pagar mais nenhuma prestação, você passa a ser o dono do carro.

O contato com esses bancos pode ser feito sem intermediação da loja vendedora de veículos. Isso possibilita uma negociação direta em relação às taxas de juros, que são fixadas no início do contrato e não sofrem alterações ao longo do período de pagamento.

Consórcio

Nesta modalidade, o consumidor faz parte de um grupo formado por outros compradores, organizado por uma administradora de consórcio. O cliente paga as prestações, mas só recebe o veículo quando é sorteado (uma vez por mês é contemplada uma pessoa).

Além do sorteio, há a possibilidade de o consorciado oferecer um lance, que é um adiantamento de parcelas a vencer. Nesse caso, o consorciado que ofereceu o maior valor será o vencedor do lance. Nessa situação, diferentemente do CDC e do leasing, as prestações sofrem alterações, ao longo do pagamento, de acordo com a variação do preço do automóvel que será adquirido.

Dessa maneira, se o preço aumenta, a parcela sobe; se o preço do automóvel diminui (por exemplo, se há uma redução de IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados), a parcela acompanha essa redução. Os contratos de consórcio podem ser de até 84 meses. É cobrada uma taxa de administração, referente aos serviços prestados pela empresa. Essa taxa, que é cobrada mensalmente, varia de acordo com a administradora.

Qual é o score mínimo para financiar?

Não existe um Score de Crédito mínimo para financiar um carro estabelecido em Lei ou alguma norma do tipo. Tecnicamente, nada impede um banco ou financeira de aprovar o empréstimo para quem tem Score de Crédito de 100, por exemplo (a pontuação vai de zero a mil).

No entanto, como é claro, não é isso que acontece. Não é comum ver alguém com Score de Crédito inferior a 400 pontos obtendo o financiamento para um carro. A pontuação mínima depende da porcentagem do veículo que será financiada. Por exemplo, para financiar 100% do carro, é normal que o banco peça um Score de Crédito maior que 700.

No entanto, se o interessado tiver algum valor para dar de entrada no automóvel, poderá obter o financiamento com um Score inferior a 700 pontos. Normalmente, os bancos pedem 20% de entrada para aprovar o empréstimo, o que permite que o Score fique entre 500 ou 600 pontos.

Vale lembrar, entretanto, que isso é uma especulação. A situação vai depender muito do momento econômico do país, do valor total do financiamento e de outras garantias que o consumidor possa oferecer.

Se o empréstimo ocupar bem menos do que 30% da sua renda mensal, por exemplo, é um sinal de que ele terá mais condições de lidar com as parcelas, o que facilitará a aprovação do financiamento, mesmo com um Score de Crédito relativamente menor que 700 pontos.

Como simular o financiamento de carro?

  1. Primeiro, você precisa informar qual tipo de veículo quer comprar, Carro, Moto ou Veículo Pesado. Existem diferentes financiamentos para diferentes automóveis.
  2. Depois, você cadastra algumas informações simples: o valor do veículo desejado, se o carro será novo ou usado, o prazo em que deseja financiar, o valor que pode dar como entrada, além do seu e-mail. Se possível, informe também a renda familiar bruta, a marca do automóvel e o seu telefone. Essas informações são muito importantes para se ter uma simulação mais fiel à realidade.
  3. Pronto. Com um clique, você terá uma lista de opções de instituições que poderão te atender, ordenadas pelas mais vantajosas, ou seja, as que oferecem custos de financiamento mais baixos. Dessa forma, a empresa que oferecer as menores taxas de juros para o seu caso aparecerá no topo da lista. As demais empresas seguirão também essa ordem.

Financiamento de carros usados: como funciona?

É possível financiar um carro usado. Você cliente deve observar, antes de realizar a compra, alguns critérios, como:

  • Qual o estado de conservação do carro?
  • O preço deste veículo está de acordo com o mercado?

Além disso, outra vantagem de se adquirir um carro usado ou seminovo é que você não precisa ter um score de crédito muito alto para financiá-lo.

Financiamento de carros para MEI

Para poder obter descontos no financiamento de carros, o MEI deve entrar em contato diretamente com a concessionária em que pretende fazer a aquisição e se informar sobre as condições. Cada loja terá o seu próprio procedimento e sistema para fazer o negócio. No geral, claro, as regras são mais ou menos parecidas:

  • Será necessário apresentar documentos que comprovem a posição de MEI, como o CNPJ da empresa e papéis de identificação;
  • Em seguida, a concessionária realizará uma pesquisa para comprovar as informações;
  • Se a empresa do MEI estiver regular, o financiamento poderá ter início.

O tamanho dos descontos depende do modelo do carro, da marca e da concessionária em questão. Uma loja em São Paulo, por exemplo, poderá oferecer um desconto de X%, enquanto uma concessionária na Bahia oferecerá Y%. Isso porque o ICMS é um imposto estadual e o desconto é feito com base no valor da alíquota do tributo.

No geral, os percentuais de desconto podem variar de 2,5% até incríveis 30%, o que deixaria um carro muito mais barato e atraente para o consumidor. Um outro requisito para o negócio sair do papel é que o carro comprado seja zero. Infelizmente, não adianta ir a uma concessionária de seminovos para tentar adquirir um automóvel com desconto, pois não será possível usar esse sistema.

Depois do financiamento ter sido fechado, o automóvel em questão fica atrelado ao CNPJ do MEI, ou seja: fica como veículo “da empresa”. Por isso, qualquer problema jurídico ou tributário com o carro, como IPVA atrasado ou multas, será lançado em nome da empresa. O carro deve ficar atrelado à empresa por, pelo menos, 180 dias. Se não acontecer isso, o MEI deverá pagar o ICMS que não foi pago no momento do financiamento.

Financiamento de carro para negativado: é possível?

Por mais que seja complicado adquirir um carro com o CPF negativado, essa tarefa não é impossível. Porém é necessário que o consumidor tenha em mente que as financeiras consultarão os órgãos de proteção ao crédito antes de conceder o financiamento.

Desse modo, pessoas que possuam o CPF em dia, ou seja, sem dívidas em aberto, possuem uma maior chance de conseguirem a aprovação do financiamento do que os indivíduos com o nome sujo. É comum que a compra seja negada para quem esteja negativado.

Assim, uma das alternativas para que o negativado consiga comprar um carro, é tentar realizar o financiamento juntamente as pequenas instituições financeiras. Algumas concedem a compra caso o consumidor possua uma renda considerável para o pagamento do financiamento.

Há, ainda, outras formas para que o negativado possa comprar seu veículo financiado. Acompanhe:

Fazer o financiamento em nome de outra pessoa

É possível que o negativado escolha uma pessoa de confiança que tenha o CPF limpo para a realização da compra. Assim, a solicitação de financiamento será feito no nome desse terceiro, aumentando as chances de aprovação da compra.

Porém, é recomendável a que seja feito um contrato de compra e venda para que não ocorra problemas entre os envolvidos. O contrato deve especificar que o veículo está sendo comprado no nome do terceiro, mas que passará para o nome do negativado quando o financiamento for completamente pago.

Dessa maneira, é necessário que o cidadão escolha alguém de sua confiança e que assuma o compromisso de pagar as parcelas do financiamento. Caso isso não ocorra, o nome do terceiro será também negativado devido ao não pagamento do financiamento.

Financiamento por meio do CNPJ

Essa alternativa é válida para o consumidor que possua alguma empresa ou algum CNPJ aberto. Assim, o financiamento do carro poderá ocorrer de acordo com CNPJ e não com o CPF do negativado.

Entretanto, a compra só será aprovada caso o CNPJ não possa dívidas ou problemas relacionados a Receita Federal. Caso contrário, o mais provável é que o pedido de compra também seja recusado.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*Os comentários não representam a opinião do portal ou de seu editores! Ao publicar você está concordando com a Política de Privacidade.

*