Como faço para quitar todas as minhas dívidas?

Por: Da Redação em 09/02/2021

Quem nunca teve uma dívida, que atire a primeira pedra. Apesar de não ser o aconselhável, todos estão propensos a se complicar-se financeiramente e ficar em situação complicada no mercado. Afinal, basta não ter um planejamento ou mesmo aparecer um imprevisto de última hora para você virar um devedor.

Com a inadimplência afetando 62,8 milhões de consumidores no Brasil antes da pandemia do novo coronavírus (últimos dados que optamos por levar em conta, já que muitas pessoas infelizmente perderam o emprego e acreditamos que não traria um cenário ideal sobre a realidade), estar em dia com suas contas virou uma preocupação para muitos. Afinal, muitos temem que seu nome negativado (o popular nome sujo) e a situação fique ainda mais complicada.

Se esse é seu cenário, acalme-se. Trouxemos uma série de dicas para você sair dessa. Então, basta seguir esta lista que elaboramos para sua situação ficar um pouco melhor. Vem conosco!

Como saber se meu nome está sujo?

O nome sujo é o maior temor de boa parte dos brasileiros quando o assunto é vida financeira. Afinal, quando você está negativado, seu crédito no mercado fica cada vez mais escasso.

Porém, você sabe como isso acontece? Explicamos: quando sua conta não é paga até a data de vencimento preestabelecida, a empresa credora normalmente oferece algum processo de negociação ou mais alguns dias para que o débito seja equacionado.

Porém, se ainda assim você deixar em aberto aquele boleto, saiba que receberá uma carta para avisar que a falta de pagamento em 10 dias fará com que seu CPF fique negativado junto aos órgãos de proteção ao crédito. Isso fará com que seu nome sujo na praça. Assim, ficará mais difícil obter crédito no mercado e adquirir novos produtos.

Porém, muitas vezes, a carta sequer chega ao consumidor, seja por extravio ou mesmo por endereço erroneamente cadastrado. Por isso, o ideal é que você vez ou outra consulte sua situação. Você pode fazê-lo acessando os sites do SPC e do Serasa. Ambos oferecem serviço gratuito.

Como renegociar as dívidas?

Se você viu que seu nome está sujo na praça, respire fundo. Antes de sair fazendo um monte de besteiras e agir impulsivamente, pense melhor sobre o que levou você a chegar àquela situação. Os principais motivos que levam ao endividamento são os gastos excessivos, a falta de uma reserva de emergência e se tornar o fiador de alguém que deixou de cumprir com os pagamentos.

Ao perceber o que te levou para essa estrada tortuosa, crie uma planilha de gastos que reúna todas as informações de receitas e despesas. Assim, você saberá quanto poderá gastar a cada mês.

Após concluir essa etapa e ter controle de suas finanças, procure o credor em questão e renegocie suas dívidas. Pergunte sobre as taxas de juros aplicadas e anote-as ao lado das dívidas em aberto. Veja ainda em quantas vezes você poderá fazer, quanto ficará a quantia mensal e qual o montante a ser pago no caso de quitação à vista. Depois, veja se tudo cabe no seu orçamento.

Posso negociar a minha dívida online?

Sim, boa parte dos credores oferece essa opção. Afinal, é uma maneira de simplificar o trâmite. Porém, opte, se possível, pelo olho no olho, já que aumentam suas chances de conseguir um desconto maior.

É possível parcelar dívidas?

Normalmente, todos os credores oferecem a possibilidade de parcelamento do débito e isso se torna uma grande ferramenta, já que, assim que você pagar a primeira parcela, seu nome fica limpo. Porém, é preciso honrar a renegociação, já que se houver novo atraso, seu nome volta a ficar negativado e com mais juros embutidos.

Vale a pena fazer empréstimo para quitar dívidas?

Sim, vale, mas em uma situação específica: quando os juros da sua dívida são maiores que os oferecidos pelo agente financeiro que irá lhe oferecer o empréstimo. Ou seja, primeiramente, tente negociar com seu credor. Normalmente ele lhe oferece condições melhores e, em alguns casos, os juros podem ser reduzidos a 90%.

Porém, se não obtiver sucesso e a instituição lhe oferecer condições melhores, não perca tempo. Pegue o empréstimo e quite seu débito. Só não se esqueça de honrar as novas prestações, para não virar uma bola de neve.

7 passos para sair das dívidas ganhando pouco

  • Entenda sua dívida
  • Liste todas as suas dívidas e tente renegociá-las
  • Crie um planejamento financeiro e siga-o à risca
  • Poupe, ainda que seja pouco
  • Pague as dívidas com juros mais elevados
  • Evite mais débitos
  • Expanda seus conhecimentos sobre educação financeira
Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*Os comentários não representam a opinião do portal ou de seu editores! Ao publicar você está concordando com a Política de Privacidade.

*